CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Economia

“A Caixa está sendo vítima de uma fraude, quando o governo diz que não vai privatizar o banco”, alerta deputada Erika Kokay

“A Caixa já está sendo privatizada através da venda de suas subsidiárias”, afirmou a deputada durante o 37º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef)

(Foto: Michel Jesus - Câmara)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Fenae - A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) alertou que a Caixa está sendo vítima de uma profunda fraude quando o presidente do banco, Pedro Guimarães, e o presidente Jair Bolsonaro dizem que não vão privatizar a empresa. “A Caixa já está sendo privatizada através da venda de suas subsidiárias”, reforçou a parlamentar durante o 37º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef), no painel “A Caixa e seus empregados e a defesa no Congresso Nacional e na Sociedade”. 

Erika Kokay disse a intenção do governo é enganar a sociedade e o Congresso Nacional, porque sabe que o banco público conta com apoio da população e de parlamentares. Como a venda das subsidiárias não precisa de autorização do legislativo, esta tem sido a manobra usada privatizar por partes não só a Caixa, mas outras empresas públicas, a exemplo da Petrobrás. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A deputada fez duras críticas ao presidente da Caixa sobre o uso político do banco. A parlamentar questiona as viagens feitas por Pedro Guimarães pelo país. “Precisamos saber quanto ele está gastando com as viagens, é um desrespeito aos trabalhadores da Caixa. Precisamos processar esse sujeito que está achando que a Caixa lhe pertence”, argumentou. 

A deputada lembra que o atual governo foi construído com base em narrativas falsas que substituem a própria realidade. “O que estamos vendo é a negação dos fatos. Quando se constrói narrativa para substituir os fatos só cabem aqueles que estão de acordo com ela, por isso vivemos um processo de ruptura da democracia”, disse Erika ao comentar os ataques do governo as instituições e as eleições. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para a conselheira eleita representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano, a pandemia da Covid-19 mostrou a importância do Brasil ter instituições públicas fortes. “Imaginem vocês se não tivéssemos o Sistema Único de Saúde (SUS), se não tivéssemos a Caixa para atender esses milhões de brasileiros, os Correios para poder fazer a entrega das mercadorias que se ampliou com o comércio digital, se não tivéssemos ainda os laboratórios públicos como o Butantan e a Fiocruz. Quer dizer o Brasil sem esse arcabouço público estaria, com certeza, em uma situação muito mais difícil do que se encontra nesse momento”, argumentou. 

Segundo Rita Serrano, na Caixa, a estratégia é privatizar o banco por partes.  Em 2018, o banco tinha três subsidiárias e hoje tem 13 subsidiárias. “O risco é o banco perder sua sustentabilidade, sua capacidade de investimento no país, alertou a conselheira eleita.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO