Fraude no Natal: lojistas dizem que alta nas vendas é fake news

A Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (Ablos) contesta o aumento das vendas de Natal divulgado pela Alshop, associação que congrega lojistas de shopping. "É uma mentira. Estamos desconfiados de que foi manipulação com alguma segunda intenção", diz o presidente da Ablos, Tito Bessa

Bolsonaro Papai Noel
Bolsonaro Papai Noel (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (ablos) contesta o aumento das vendas de Natal divulgado pela Alshop, associação que congrega lojistas de shopping. Tito Bessa, presidente da Ablos diz "É uma mentira. Estamos desconfiados de que foi manipulação com alguma segunda intenção."

O dado contestado divulgado pela Alshop e replicado por grande parte dos ve[iculos de comunicação, diz que o comércio natalino no varejo de shopping subiu 9,5% em 2019 e o crescimento anual das vendas foi superior a 7,5% (em valores nominais).

"Para mim, é um dado plantado" afirma Tito Bessa Jr, que é presidente da Ablos e fundador da rede TNG. 

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "Bessa Jr. diz que planeja processar a Alshop e questionar a fonte da informação divulgada sobre o crescimento das vendas de Natal. A pesquisa interna da Ablos, segundo Bessa Jr., apontou que 70% das lojas tiveram desempenho pior ou igual a 2018 e 30% disseram que melhorou pouco. "Mas esse pouco é 2% ou 1,5%. Não tem 9% de melhora. Pode ter acontecido pontualmente com alguém, mas falar que o varejo cresceu 9,5% é uma mentira", diz o empresário."

A matéria ainda acrescenta que "na rede TNG, segundo Bessa Jr., as vendas de Natal deste ano empataram com 2018. 'Nao sei de onde eles tiraram esse numero, tenho conversado com varios lojistas e os mesmos disserem que tiveram queda', afirma Ângelo Campos, diretor da MOB."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email