Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim abre mão de presidir conselho da Petrobrás

O atual rubro-negro havia sido indicado para o cargo pelo governo Bolsonaro junto com a indicação do entreguista Adriano Pires para a presidência da estatal

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim
Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim (Foto: Divulgação)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O atual presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, anunciou neste domingo (3) que não assumirá a presidência do conselho da Petrobrás. O atual presidente do Flamengo havia sido indicado para o cargo pelo governo Jair Bolsonaro em 28 de março, junto com a indicação do economista Adriano Pires para a presidência da estatal.

Em nota publicada no site do clube carioca, após o vice-campeonato estadual do rubro-negro, nesse sábado (2), Landim afirmou que, "apesar do tamanho e da importância da Petrobras para o nosso país, e da enorme honra para mim em exercer este cargo, gostaria de informá-lo que resolvi abrir mão desta indicação, concentrando todo meu tempo e dedicação para o ainda maior fortalecimento do nosso Flamengo".

continua após o anúncio

"Minha preocupação em não conseguir, dada a dedicação que as duas instituições demandariam nesse momento, exercer ambas as funções com a excelência por mim desejada e à altura que a Petrobras e o Flamengo merecem", disse.

"Em relação ao Flamengo, os últimos acontecimentos me demonstraram a necessidade de termos todos nós o compromisso de um grau ainda maior de dedicação e foco ao Clube”, afirmou, citando também que foi reeleito para um mandato de três anos e que “exercer bem o cargo de presidente do Flamengo é minha total prioridade", acrescentou.

continua após o anúncio

Landim ocupou cargos de gestão na Petrobras por 26 anos, incluindo a presidência da Gaspetro e da Vibra, antiga BR Distribuidora. Posteriormente ele deixou a estatal para trabalhar com o empresário Eike Batista na mineradora MMX e na petroleira OGX, mas se desentendeu com ele antes de o conglomerado quebrar.

Fundou então sua própria petroleira, a Ouro Preto Óleo e Gás. Vendeu para um grupo de investidores em fevereiro de 2020. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247