CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Economia

The Economist: "investidores estão cada vez mais otimistas com economia brasileira"

Revista britânica destaca o papel de um ministro da Fazenda "eficiente" e o cenário internacional como fatores que estão contribuindo favoravelmente para o país

Imagem Thumbnail
Fernando Haddad e Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Reuters | ABr)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A revista britânica The Economist publicou nesta quarta-feira (2) reportagem apontando que seis meses após sua posse, os mercados estão aquecidos para o governo Lula. “As pessoas definitivamente estão olhando para o Brasil agora de uma forma que não faziam nos últimos dez anos”, diz Robin Brooks, do Institute of International Finance em Washington, citado na reportagem.

A revista econômica britânica destacou o papel do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na condução da política econômica brasileira. "Várias políticas do governo Lula animaram os investidores. Muitos economistas creditam a Fernando Haddad, o ministro da Fazenda, grande parte do otimismo. Ele está por trás das duas grandes reformas que poderiam colocar o Brasil em uma base mais estável. Em 7 de julho, a Câmara dos Deputados aprovou uma emenda constitucional para aprovar uma reforma tributária que está em andamento há três décadas. E ainda este ano o Congresso deve aprovar uma nova estrutura fiscal para estabilizar as finanças públicas", diz a Economist.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo a publicação, os investidores também estão de olho no potencial do Brasil para produzir energia limpa e nas ambições de Lula de tornar o país uma potência verde. "Este mês, o governo deve apresentar um pacote de cerca de 100 iniciativas ambientais, incluindo uma lei para criar um mercado regulado de emissões de carbono e outra para impulsionar indústrias verdes. O governo avalia que o pacote exigirá centenas de bilhões de dólares em investimentos principalmente privados", destaca.

"O cenário global e as proezas de Haddad estão aumentando o otimismo dos investidores agora. Mas será necessária uma boa política consistente para reverter a tendência de longo prazo do Brasil", finaliza a reportagem.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Queda na Selic - Nesta quarta-feira, o Banco Central anunciou a redução da taxa básica de juros, a Selic, em 0,50 ponto percentual, a 13,25% ao ano, no primeiro corte na taxa em três anos. O BC afirmou ser possível um novo corte da mesma magnitude em setembro.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO