"A relação entre Brasil e Estados Unidos mudou de patamar. Antes, não havia confiança", diz Pedro Paiva, correspondente do 247

Segundo o repórter, a iniciativa de colaborar com o Fundo Amazônia agora partiu dos próprios Estados Unidos. Durante o governo Bolsonaro, Biden ignorava pedidos de doações

Lula, Joe Biden e Pedro Paiva
Lula, Joe Biden e Pedro Paiva (Foto: Ricardo Stuckert/PR | Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em participação no Bom Dia 247 deste domingo (12), o repórter Pedro Paiva, correspondente do 247 em Washington, comentou a reconstrução das relações diplomáticas e de confiança entre Brasil e EUA, possibilitada devido à visita do presidente Lula (PT) ao país norte-americano.

Paiva destacou que o governo do presidente Joe Biden enxergava o Brasil de Jair Bolsonaro (PL) com desconfiança e, por isso, evitava fortalecer os laços entre as nações: "em 2021, o Bolsonaro fez um documento de sete páginas pedindo ao governo americano uma doação para preservar a Amazônia. Um documento de sete páginas se comprometendo com o fim do desmatamento na Amazônia até 2030, mesmo comprometimento do Lula, e foi absolutamente ignorado pelo governo Biden. Não porque Bolsonaro tem proximidade com Donald Trump, mas porque pensaram que não tinha como dar dinheiro para a defesa da proteção da floresta se tudo que se via em relação à floresta estava indo ao contrário da proteção".

continua após o anúncio

"Então existia uma desconfiança do governo americano em torno desse tema, por exemplo. O governo americano não confiava (no Brasil). A partir de agora, quando o presidente brasileiro vai aos EUA e mostra uma redução de 61% no desmatamento da Amazônia em janeiro, isso cria uma outra relação com o governo americano", acrescentou o jornalista.

>>> "Deu liga", diz Lula, sobre sua nova relação com Biden

continua após o anúncio

Segundo o repórter, a iniciativa de colaborar com o Fundo Amazônia agora partiu dos próprios Estados Unidos: "o Lula não fez um documento de sete páginas pedindo uma doação ao Fundo Amazônia. Segundo todas as pessoas com quem conversei, partiu dos EUA a proposta de fazer esse aporte ao Fundo. Então existia um desejo de fazer esse aporte, mas não existia confiança no governo que estava no Planalto".

"Então essa relação muda de patamar. Apesar de nem tudo na relação entre Biden e Lula ser consenso, existe um patamar mínimo de confiança, de saber que pode acreditar no que está sendo dito e de que não se trata de uma enganação", concluiu. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247