CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Entrevistas

Dino conta ao 247 como reagiu ao golpe: "fizemos a intervenção pelo WhatsApp"

Segundo o ministro da Justiça, o golpe bolsonarisa só foi evitado por conta "da rápida decisão de decretar intervenção federal"

O ministro da justiça, Flávio Dino (Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro da Justiça, Flávio Dino, em entrevista à TV 247, contou os bastidores da reação do governo Lula à tentativa de golpe bolsonarista no último domingo (8), quando terroristas invadiram as sedes dos três poderes e depredaram o patrimônio público.

Segundo Dino, faticamente, houve um golpe de Estado, mas juridicamente não. "Eles tomaram conta simultaneamente das sedes dos três poderes", disse Dino. "Juridicamente, em face de alguns elementos o golpe não se viabilizou". 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Dino acrescentou que o golpe só foi evitado por conta "da rápida decisão de decretar intervenção federal e assumir o comando da segurança do DF". 

"Isso foi enviado por WhatsApp ao presidente Lula, e ele me perguntou: 'Flávio, como eu assino?'. Eu disse: 'Presidente, assine e me mande a foto, porque decreto no meio de uma emergência dessa vale'", contou Dino. "Não tinha nem lugar para numerar o decreto. Vai assinar eletronicamente como?". 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Aí ele me mandou o WhatsApp e eu entreguei o decreto na mão do hoje interventor [Ricardo Cappelli] e disse para ele descer e assumir o comando", seguiu o ministro.

"Havia WhatsApp. Em 1964 não havia. Nós fizemos uma intervenção federal por WhatsApp, mas era o que tinha no momento. Ou era assim ou não era", complementou. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Acompanhe na TV 247

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO