Flávio Dino: governo Bolsonaro é o mais corrupto da história brasileira

Ex-governador do Maranhão defendeu uma CPI para investigar a corrupção no MEC e disse que não se pode naturalizar os diversos escândalos do governo Bolsonaro. Assista na TV 247

www.brasil247.com - Flávio Dino e Jair Bolsonaro
Flávio Dino e Jair Bolsonaro (Foto: GOVMA | Marcos Corrêa/PR)


247 - O ex-governador do Maranhão e pré-candidato ao Senado pelo PSB, Flávio Dino, defendeu em entrevista à TV 247 a instauração de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar o escândalo dos pastores lobistas no Ministério da Educação. 

Segundo Dino, o governo Bolsonaro é o mais corrupto da história brasileira, tendo protagonizado diversos escândalos. Ele também comentou a sequência de denúncias envolvendo as Forças Armadas.

"É um dever cívico do Congresso Nacional e do Ministério Público a CPI do MEC. Temos uma realidade sendo revelada todos os dias em que o suposto combate à corrupção resultou no governo mais corrupto da história brasileira. O governo Bolsonaro é o governo mais corrupto da história brasileira. Todos os dias isto é provado, com orçamento secreto, rachadinha, com o escândalo infelizmente envolvendo as Forças Armadas, uma parte dela, e agora no MEC", disse Dino. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Espero que o Ministério Público aja, porque não se pode naturalizar essa profusão de denúncias que todo dia saem", disse. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email