Aécio defende Taques contra Renan no Senado

Presidenciável tucano já deixou claro que a escolha do PMDB por Renan Calheiros como candidato à presidência do Senado causou desconforto ao PSDB; e, apesar de correr o risco de perder lugar na Mesa Diretora, dá a entender que vai seguir em frente e indicar o nome de Pedro Taques (PDT) como oposição, em reunião marcada para esta quinta

Aécio defende Taques contra Renan no Senado
Aécio defende Taques contra Renan no Senado
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Aécio também é contra Renan. O senador tucano e provável candidato à presidência da República em 2014 deixou bem claro que o PSDB se sente desconfortável com a candidatura de Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado. Contra a eleição do favorito, o mineiro defende que a bancada apoie o nome do senador Pedro Taques, do PDT, em reunião marcada para esta quinta-feira 31.

Num recado ao PMDB e a parte do PSDB, o mineiro pediu que o maior partido da Casa indique um nome para a presidência que "agregue todas as forças políticas do Congresso" e seja aceito por todos, e não apenas por sua bancada, a fim de que o Senado "inicie uma nova fase". Com a declaração, Aécio informa que a bancada tucana respeita o direito de o maior partido fazer a indicação, mas deixa claro que está contra o nome escolhido. Com isso, ficaria livre para não apoiar Renan, já que o PMDB não demonstra mudar de ideia.

O apoio dos tucanos a Taques já era previsto, apesar de ainda não ser oficial. Manifestações anteriores do líder Alvaro Dias (PR), que se manifestou contrário à candidatura de Randolfe Rodrigues (PSOL-AL) como uma alternativa a Renan, se voltaram à aliança com o pedetista, que agora tem mais chances como oposição.

Perda de cargo

Aliados afirmam que caso o PSDB não vote a favor de Renan, a bancada corre o risco de perder sua vaga na Mesa Diretora (1ª Secretaria) – cargo ao qual tem direito pela regra da proporcionalidade. Os tucanos parecem não se importar, pelo menos por enquanto, baseados na tese de que Renan não gostaria de iniciar uma gestão já em conflito com a oposição. A ideia de ser contra o peemedebista, então, se mantém.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247