CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

'Aeroportos precisam melhorar com urgência'

Presidente formalizou nesta manhã concessão do aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte; expectativa é que a concessionária BH Airport invista R$ 3,5 bilhões no terminal; "A expansão, melhoria e modernização do Tancredo Neves vai trazer grandes ganhos para economia mineira e para toda a região", discursou Dilma Rousseff, em evento no território político do adversário Aécio Neves (PSDB); ela ressaltou que, diante da demanda criada com o aumento da classe média, "é urgente atender à qualidade e à melhoria dos serviços"

Imagem Thumbnail
Presidente formalizou nesta manhã concessão do aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte; expectativa é que a concessionária BH Airport invista R$ 3,5 bilhões no terminal; "A expansão, melhoria e modernização do Tancredo Neves vai trazer grandes ganhos para economia mineira e para toda a região", discursou Dilma Rousseff, em evento no território político do adversário Aécio Neves (PSDB); ela ressaltou que, diante da demanda criada com o aumento da classe média, "é urgente atender à qualidade e à melhoria dos serviços" (Foto: Leonardo Lucena)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Minas 247 - A presidente Dilma Rousseff (PT) assinou na manhã desta segunda-feira (7) o contrato de concessão do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. A expectativa é que a concessionária BH Airport, formada pelo Grupo CCR, pelas operadoras Flughafen Munchen e Flughafen Zürich AG e Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), invista R$ 3,5 bilhões no terminal do aeroporto.

A concessionária administrará o aeroporto de Confins por 30 anos, com 51% de participação, e a Infraero, detém 49% do negócio, assim como ocorreu nas concessões dos aeroportos de Guarulhos e Viracopos (SP), Brasília (DF), concedidos em 2012, e com o Galeão (RJ), que teve contrato assinado na semana passada. "A Infraero está fazendo parcerias estratégicas com empresas nacionais e estrangeiras com o objetivo de providenciar a modernização do setor", disse a presidente Dilma.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

De acordo com a chefe do Executivo federal, a classe média passou a viajar mais, o que aumenta a necessidade de melhorias nos aeroportos. "A expansão, melhoria e modernização do Tancredo Neves vai trazer grandes ganhos para economia mineira e para toda a região. Obviamente, afeta de forma especial aqui essa região Confins, Lagoa Santa, Vespaziano, Belo Horizonte e região. Mas também cria aqui todas as condições para beneficiar indústrias e serviços da economia mineira, além de permitir qualidade que está à altura do que exige a sociedade deste estado", afirmou.

Apesar da assinatura do contrato, as obras não devem ser totalmente concluídas antes da Copa do Mundo em decorrência do atraso na formalização da concessão. A solenidade contou, ainda, a participação do ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC-PR), Moreira Franco, e do diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Marcelo Guaranys.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre a cerimônia:

Dilma diz que qualidade dos aeroportos precisa melhorar com urgência

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Luana Lourenço – A presidenta Dilma Rousseff voltou a afirmar hoje (7) que o setor aeroportuário precisa se modernizar para acompanhar o crescimento econômico e as mudanças sociais dos últimos anos, ao participar nessa manhã da assinatura do contrato de concessão do Aeroporto Internacional Tancredo Neves – Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte.

"Quando elevamos cerca de 40 milhões de pessoas para a classe média e tiramos da pobreza extrema em torno de 36 milhões de brasileiros, criamos um mercado que demanda serviços e que cria também todo um processo de necessidades novas. As pessoas que não viajavam nesse país dez anos atrás, hoje viajam", comparou, durante discurso. "É urgente atender à qualidade e à melhoria dos serviços", acrescentou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Dilma reconheceu que a melhoria da infraestrutura não acompanhou o ritmo do crescimento da demanda e que o setor aeroportuário está defasado. "O processo de distribuição de renda foi mais rápido do que o processo de melhoria da infraestrutura. Agora estamos criando condições para que isso ocorra o mais rapidamente possível. Nos interessa ter acesso ao que há de melhor na gestão aeroportuária, as pessoas querem cada vez mais, querem melhores serviços", acrescentou.

O Aeroporto de Confins foi concedido à empresa BH Airport, consórcio formado pelo Grupo CCR, pelas operadoras Flughafen München e Flughafen Zürich AG e pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O grupo venceu o leilão com uma oferta de R$ 1,82 bilhão. O contrato de concessão prevê melhorias no aeroporto, entre elas a construção de um novo terminal de passageiros e a ampliação do pátio de aeronaves. O aeroporto mineiro é o quinto maior do país e movimenta cerca de 10 milhões de passageiros por ano.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo Dilma, a modernização do terminal vai beneficiar toda a economia do estado. "[A concessão] cria aqui todas as condições para se ter um parque, uma retaguarda que vai beneficiar as indústrias e os serviços da economia mineira, além de permitir uma qualidade que está à altura do que exige a sociedade deste estado. Será uma âncora para atrair investimentos, para atrair toda a sorte de serviços", avaliou.

Durante o discurso, a presidenta ainda defendeu a modernização da Infraero, estatal responsável pela administração dos aeroportos antes das concessões, que agora deverá atuar em parceria com o setor privado. "O nosso propósito é que a Infraero se expanda. E que se expanda no sentido qualitativo da palavra: queremos ela como protagonista desse processo de modernização".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO