CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Danilo Forte destaca trabalho do legislativo federal para atender reivindicações municipalistas

Relator da Emenda Constitucional 84, promulgada em dezembro do ano passado, que ampliou em 1% o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o deputado peemedebista lembrou que até o final de 2015 o Congresso deverá aprovar medidas que beneficiarão as gestões municipais como, por exemplo, alteração nas restrições do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC)

Imagem Thumbnail
Relator da Emenda Constitucional 84, promulgada em dezembro do ano passado, que ampliou em 1% o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o deputado peemedebista lembrou que até o final de 2015 o Congresso deverá aprovar medidas que beneficiarão as gestões municipais como, por exemplo, alteração nas restrições do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) (Foto: Renata Paiva)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Ceará 247 - Num discurso proferido nesta quarta-feira, 27, durante a abertura dos trabalhos da 18ª Marcha dos Prefeitos, realizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) em Brasília, o deputado federal Danilo Forte (PMDB-CE) destacou o trabalho que o Poder Legislativo federal vem promovendo para conseguir atender as reivindicações das causas municipalistas.

Relator da Emenda Constitucional 84, promulgada em dezembro do ano passado, que ampliou em 1% o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Danilo Forte lembrou que até o final de 2015 o Congresso deverá aprovar medidas que beneficiarão as gestões municipais como, por exemplo, alteração nas restrições do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC). Atualmente qualquer pendência junto ao CAUC impede municípios de receberem, inclusive, recursos federais destinados a ações emergenciais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Repasses

Presidente da Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa a revisão do Pacto Federativo, Danilo Forte falou também que em breve será aprovado uma Lei que responsabilizará com sanções os atrasos nos repasses federais destinados a Estados e municípios. Segundo ele, apenas em recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) há atrasos na ordem de R$ 7 bilhões.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No mesmo sentido, o parlamentar disse ainda que garantirá celeridade na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 172 de 2012 que impede a transferência por parte do governo federal a Estados e municípios para executar serviços públicos sem que haja verba com a devida finalidade. Forte será o presidente da Comissão da Câmara que analisará a matéria.

“Essa PEC que irá acabar com o desrespeito de uma Brasília que não escuta, não dialoga e que determina muitas vezes políticas sociais e de investimento para os entes federados sem o menor compromisso, sem a menor responsabilidade de subsidiá-los financeiramente”, declarou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Regularização

Por fim, Danilo Forte lembrou que medidas com o objetivo de promover a regularização fundiária de terras da União ocupadas nos Estados e municípios e de permitir a facilitação da emancipação de novos municípios também fazem parte da pauta municipalista que integra a revisão do Pacto Federativo. A simplificação da legislação sobre a formação de consórcios municipais foi outro tema abordado pelo peemedebista cearense como iniciativa para contemplar as diversas demandas elencadas pelos prefeitos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Apoios

Todas as medidas defendidas pelo presidente da Comissão Especial do Pacto Federativo foram encampadas tanto pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quanto pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Inclusive a luta em transformar o orçamento impositivo em transferência obrigatória.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Eduardo Cunha se comprometeu em fazer com que as emendas de bancadas sigam o mesmo rito impositivo das emendas individuais dos parlamentares ao Orçamento da União. Renan Calheiros falou em acabar com o “centralismo absurdo” do governo federal e devolver aos municípios a autonomia financeira para executar políticas públicas.

Da Assessoria

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO