Estudiosos se reúnem em associação para ampliar com a sociedade debate sobre pesquisas eleitorais

De acordo com a Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais, alguns do objetivos da instituição é "estimular a aplicação de pesquisas" e a "produção científica"

247 - A Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais (ABRAPEL) emitiu uma nota alertando para a importância de se discutir pesquisas sobre intenções de voto e percepção da sociedade sobre os mais variados temas. De acordo com a instituição, a ideia é "contribuir para o avanço e as discussões das metodologias, estimular a aplicação de pesquisas, bem como a divulgação de publicações sobre assuntos que gerem produção científica".

A entidade destacou que a quantidade e a diversidade de levantamentos representam "um avanço positivo para o País e para o povo brasileiro". "Porém, ao mesmo tempo que se ampliou a oferta de pesquisas, aumentou também a desconfiança em relação aos resultados delas. Na mesma medida, cresceu a quantidade e a influência de análises (e, às vezes, as opiniões equivocadas) sobre o que os dados das pesquisas realmente projetam e como devem ser lidos pelo eleitor médio", acrescentou.

"É necessário ampliar ainda mais, e, sem dúvidas, aprofundar o debate sobre pesquisas eleitorais. O objetivo de todos – pesquisadores, mídia e sociedade: melhorar o debate público sobre o tema", continuou.

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Os principais objetivos da ABRAPEL são: 

- Promover a permanente atualização do tema, incluindo novos métodos e tecnologias e o compartilhamento do conhecimento relativo às pesquisas eleitorais em suas diferentes modalidades;

- Construir pontes e vínculos permanentes entre os profissionais das instituições acadêmicas, das instituições públicas e privadas em geral, profissionais do mercado e profissionais da imprensa;

- Estabelecer laços regulares e institucionais com outras Associações e Entidades de interesses conexos;

- Incentivar a formação de novos quadros profissionais, com premiações por trabalhos divulgados e outorga de bolsas e recursos para pesquisa;

- Apoiar a divulgação de pesquisas realizadas por profissionais, grupos de pesquisa e instituições a ela vinculados.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.