Geral

Exclusão digital cresce na pandemia e aumenta a desigualdade

De acordo com o Instituto de Mobilidade e Desenvolvimento Social (IMDS), criado recentemente pelos economistas Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central, e Paulo Tafner, só 29% dos filhos de pais sem qualquer instrução têm acesso à banda larga

Imagem Thumbnail
(Foto: ABr)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Instituto de Mobilidade e Desenvolvimento Social (IMDS), criado recentemente pelos economistas Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central, e Paulo Tafner, informou que só 29,6% dos filhos de pais sem qualquer instrução têm acesso à banda larga. Nos lares onde os pais têm curso superior, essa parcela aumenta para 89,4%. De acordo com o levantamento, 55% dos filhos de pais sem instrução não têm acesso à internet. O número cai para 4,9% quando os pais concluem a universidade.

De acordo com Tafner, diretor-presidente do instituto, o Brasil vai piorar no indicador de mobilidade social entre gerações. "Um dos principais caminhos para aumentar a mobilidade social é a educação. No caso do Brasil, na pandemia, ampliou-se esse fosso digital", diz. Os relatos foram publicados pelo jornal O Globo

"Os meninos e meninas que estão em escolas particulares têm aula remota. E praticamente nenhuma escola pública teve aula presencial ou remota. A possibilidade de mobilidade social foi diminuída", acrescenta. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO