CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Sem dinheiro em segurança, crimes aumentam em MG

Uma pessoa assassinada a cada trs horas no estado. rea talvez a mais afetada pelos problemas de caixa do governo Anastasia. Polcia Civil no recebeu sequer um centavo este ano. Investimentos esto em queda desde 2008, com exceo de 2010, ano eleitoral, quando o ento governador Acio Neves apoiou seu sucessor

Sem dinheiro em segurança, crimes aumentam em MG (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Minas 247 - O leitor do 247 já sabe que o governador Antonio Anastasia (PSDB) está enfrentando problemas no caixa para gerir o estado (clique aqui para ler). Talvez a área que mais sente as consequências desse quadro seja a segurança pública.

Os últimos números divulgados pelo próprio governo estadual dão pouca margem a dúvidas: em fevereiro, o número de homicídios no estado aumentou 16%, em relação ao ano passado. Atualmente, uma pessoa é assassinada a cada três horas em Minas Gerais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nos dois primeiros meses do ano, a Polícia Civil mineira não recebeu sequer um centavo em investimentos. Num espaço de três anos, a verba para a segurança pública (Secretaria de Defesa Social e polícias civil e militar) despencou 75%: de R$ 219,9 milhões em 2008 para R$ 55,2 milhões em 2011.

Anastasia tenta reverter a crise no setor e a primeira providência foi mudar o secretário de Defesa Social. Saiu o deputado estadual Lafayette Andrada, do PSDB, e entrou o procurador de Justiça Rômulo de Carvalho Ferraz. O governador mineiro, assim, optou por um nome de perfil técnico para a pasta.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Mas, para o subsecretário de Defesa Social nos tempos de Aécio Neves (2003-2010), o professor Luis Flávio Sapori, o problema não é de nomes. Ao portal IG, ele lembrou a queda dos investimentos na área (caiu de uma média anual de R$ 150 milhões para R$ 50 milhões) e deu uma cutucada em Anastasia. “Acharam que o problema estava resolvido e pararam de investir”, disse Sapori.

O problema se tornou tão grave que levou o delegado Hamilton Figueiredo, chefe da Delegacia Regional de Ribeirão das Neves, na Grande BH, a propor uma troca incomum: a Polícia Civil desiste do reajuste salarial para aumentar o efetivo. “Prefiro mais efetivo a aumento de salário”, afirmou Figueiredo, numa demonstração quase de desespero, pela insatisfação que uma troca dessas poderia gerar nos policiais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Tribuna de Minas, principal jornal de Juiz de Fora, publicou hoje reportagem especial sobre a escalada da violência na região (a Zona da Mata mineira). Até agora, já foram 19 assassinatos, apenas de janeiro a 14 de abril. Em Montes Claros, os assassinatos subiram de 43, em 2008, para 79, no ano passado. Em Ipatinga, de 27 para 36. Em Uberlândia, de 86 para 141.

Desde 2008 não são realizadas despesas para investimentos na Secretaria de Defesa Social. Com uma exceção: 2010. Coincidência ou não, foi ano da eleição de Anastasia, com o apoio do governador na época, Aécio Neves.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO