Número de mortos em incêndios florestais no Chile chega a 64 e deve subir mais

A maior parte do fogo estava se espalhando na região costeira de Valparaíso, onde vivem quase um milhão de pessoas

Incêndios no Chile
Incêndios no Chile (Foto: Reprodução (Globo))


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - O número de mortos nos incêndios florestais do Chile subiu para 64, disse o presidente Gabriel Boric no domingo (4). Ele afirmou também que os números ainda crescerão "significativamente" nas próximas horas. Bombeiros, soldados e brigadistas lutavam para apagar vários incêndios no centro e no sul do país.

A maior parte do fogo estava se espalhando na região costeira de Valparaíso, onde vivem quase um milhão de pessoas, e onde ficam a sede do Congresso e um dos principais portos do país.

continua após o anúncio

"Estamos juntos, todos nós, combatendo a emergência. A prioridade é salvar vidas", disse Boric em uma mensagem à nação, acrescentando que havia decidido manter o toque de recolher e reforçar a presença militar nas áreas mais afetadas.

Além de Valparaíso, o fogo estava ativo nas regiões centrais de O'Higgins, Maule e Ñuble e na região sul de La Araucanía.

continua após o anúncio

"Neste momento, infelizmente, posso confirmar o número oficial de 64 mortos", disse Boric.

"Sabemos que esse número vai aumentar, vai aumentar significativamente. Estamos enfrentando uma tragédia de grande magnitude", afirmou.

continua após o anúncio

As autoridades disseram que a tragédia é a pior desde o forte terremoto de 2010, que deixou 500 mortos.

Boric disse que havia decretado um período de luto nacional de dois dias a partir de segunda-feira "porque todo o Chile está sofrendo e chorando nossos mortos".

continua após o anúncio

O incêndio também forçou o fechamento da refinaria Aconcágua, a segunda maior do país, localizada a cerca de 15 quilômetros ao norte da cidade costeira de Viña del Mar, que foi fortemente afetada pelos incêndios.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247