STF autoriza abertura de inquérito contra Salles por suspeita de favorecimento de madeireiros ilegais

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, deve prestar depoimento à Polícia Federal em até 30 dias. Salles é investigado por tentar atrapalhar a Operação Handroanthus, que investiga um esquema de desmatamento ilegal na Amazônia

Ricardo Salles e Cármen Lúcia
Ricardo Salles e Cármen Lúcia (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia autorizou nesta quarta-feira (2) a abertura de inquérito contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, suspeito de favorecer madeireiros que atuam ilegalmente na Amazônia.

O pedido partiu da Procuradoria-Geral da República (PGR) após uma notícia-crime apresentada pelo ex-superintendente da Polícia Federal do Amazonas, Alexandre Saraiva. 

Saraiva acusa Salles de tentar atrapalhar a Operação Handroanthus, que investiga um esquema de desmatamento ilegal na região.

A ministra também determinou que prestem depoimento os proprietários rurais envolvidos nos fatos citados e os agentes de fiscalização do Ibama e da própria PF. 

Ela ainda autorizou a requisição de cópia dos procedimentos de fiscalização ambiental e a tomada de depoimento de Salles. 

As diligências precisam ser cumpridas em até 30 dias, segundo decisão da magistrada.

Esta é a segunda investigação contra Salles no STF. A primeira está sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes, que resultou até em operação de busca e apreensão contra o ministro do Meio Ambiente e foi batizada de Operação Akuanduba.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email