"Adélio Bispo foi o maior cabo eleitoral de Bolsonaro", diz o comunicador João Antônio

À TV 247, o editor do portal e canal Click Política repercutiu o documentário “Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil”, sucesso de público e de crítica, e afirmou que o material “desmoraliza a mídia corporativa”. Assista

João Antônio e Jair Bolsonaro
João Antônio e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | Raysa Leite/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Editor do portal e canal Click Política, o comunicador João Antônio, em entrevista à TV 247, retomou a discussão sobre o impacto político do suposto atentado contra Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. O tema voltou ao debate após a TV 247 lançar o documentário “Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil”, sucesso de público e de crítica, de autoria do renomado jornalista Joaquim de Carvalho.

João Antônio contou ter desconfiado desde o início da narrativa oficial do caso, que apontava o autor da suposta facada, Adélio Bispo, como um militante de esquerda com problemas psiquiátricos que decidiu atacar Bolsonaro por não concordar com suas ideias. Para o comunicador, era nítido desde o princípio que o suposto atentado somente beneficiaria a campanha bolsonarista.

“Me lembro como se fosse hoje do dia da facada. Assim que surgiu a informação, a primeira coisa que me veio à cabeça foi: Bolsonaro será beneficiado com este suposto atentado. Ele não tinha nada para dar. Ele já tinha participado de dois debates eleitorais e depois desses debates ele já havia caído dois pontos percentuais. A tendência era só de queda. Ele não tinha ideia, não tinha absolutamente nada. O negócio dele era metralhar a ‘petralhada’. Aí vem a facada. O maior cabo eleitoral do Bolsonaro foi o Adélio Bispo. Vem a facada, tira ele do debate, de tudo, até do último debate ele correu e fez aquela vergonhosa entrevista à Record. Deixou de ir ao debate na Globo para ir dar entrevista chapa-branca para a emissora do Edir Macedo”, falou.

PUBLICIDADE

Mídia corporativa contra o documentário

Questionado sobre os ataques da grande mídia, notadamente da Folha de S. Paulo ao documentário, João Antônio disse que a atitude é resultado do desespero da grande imprensa e do sucesso do conteúdo da TV 247. “O desespero da grande mídia foi por conta da qualidade e da repercussão do documentário feito pela TV 247. Não é qualquer um que consegue chegar a 1.200.000 visualizações e 14 mil comentários apenas no YouTube, não. É porque o documentário tem respeitabilidade. O desespero é esse, o sucesso e a qualidade. Nenhuma outra TV teve a coragem de fazer o que vocês fizeram”.

Para o comunicador, “esse documentário desmoraliza a mídia corporativa. Desmoraliza completamente porque as perguntas sem respostas que foram externadas são tão contundentes que eles estão envergonhados. ‘Meu Deus do céu, agora o povo vai saber que nós nos calamos diante de fatos, de coisas solares, cristalinas’”.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email