Folha defende cobrança de mensalidade em universidade pública

O editorial da Folha culpa o "corporativismo" da esquerda pela contenção da PEC 206/19

(Foto: Divulgação)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O jornal Folha de S. Paulo, em editorial, se posicionou a favor da cobrança de mensalidades com critérios de renda em instituições públicas de ensino superior. Ao mesmo tempo, o jornal criticou o engavetamento da PEC 206/19, que prevê a cobrança de mensalidades de alunos atuais. 

>>> Câmara volta atrás e não pautará PEC de mensalidade em universidades públicas

continua após o anúncio

"Passa da hora de reexaminar o modelo nacional de financiamento das universidades. O ensino superior, sobretudo quando de qualidade e vinculado à pesquisa, é atividade extremamente onerosa", escreve a Folha, argumentando ainda que "não há alternativa mágica". 

Na mesma linha da amplamente criticada sugestão de Tabata Amaral, que defendeu a cobrança de mensalidades com base na renda de ex-alunos, o jornal paulistano segue: "considerando que a obtenção de um diploma universitário tende a fazer com que o concluinte tenha seus rendimentos futuros substancialmente majorados, o mais justo é que ele mesmo arque com as despesas de sua formação".

continua após o anúncio

>>> Tabata quer criar imposto para ex-alunos de universidades públicas

O editorial ainda cita Karl Marx como um defensor do fim da gratuidade e culpa o "corporativismo" da esquerda pela contenção do projeto. 

continua após o anúncio

"Obviamente, nem todos os estudantes se formam em medicina ou engenharia —e há aqueles para os quais qualquer pagamento, mesmo que de valor simbólico, inviabilizaria a permanência no curso.

Para esses casos existem opções engenhosas. Uma possibilidade é que alunos formados em universidades públicas paguem durante algum tempo um adicional de Imposto de Renda para compensar os gastos do Estado em sua formação", sugere a Folha.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247