CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mídia

Governo Lula cria grupo para elaborar estratégias de combate ao discurso de ódio e ao extremismo nas redes sociais

Grupo de trabalho atuará na elaboração de propostas de políticas públicas em direitos humanos sobre o assunto e será presidido por Manuela d'Ávila

Lula e Sílvio Almeida (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Reuters | MDHC)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania criou nesta quarta-feira (22) um grupo de trabalho que irá elaborar estratégias para combater o discurso de ódio e o extremismo, além da disseminação de fake news e desinformação, nas redes sociais. Segundo o jornal O Globo, o grupo deverá atuar na elaboração de propostas de políticas públicas em direitos humanos sobre o assunto. 

O grupo de trabalho será presidido pela ex-deputada federal Manuela d'Ávila e contará com cinco representantes do ministério e outros 24 da sociedade civil, como a antropóloga Débora Diniz, a jornalista Patrícia Campos Mello, a influenciadora Lola Aronovich, o professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) João Cezar de Castro Rocha, o professor de Sociologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Michel Gherman, o youtuber Felipe Neto, entre outros. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A advocacia-geral da União, e os ministérios da Educação, Igualdade Racial, Justiça, Mulheres, Povos Indígenas e Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República também poderão participar do grupo.

A portaria assinada pelo ministro Silvio Almeida estabelece que o grupo terá duração de 180 dias e poderá ser prorrogado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

>>>  'O 8 de janeiro foi gestado nas plataformas digitais', diz Lula em carta à Unesco sobre regulação das redes sociais 

Também nesta quarta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em uma carta encaminhada à conferência "Internet for Trust", organizada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), que os ataques terroristas do dia 8 de janeiro, quando militantes bolsonaristas e de extrema direita invadiram e depredaram as sedes dos Três Poderes, em Brasília, foi "gestado" nas redes sociais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na mensagem, Lula ressaltou que as plataformas digitais podem representar uma ameaça à democracia e que, por isso, é necessário criar formas de regulação para defendê-la, envolvendo governos, empresas e sociedade civil.

 

 


Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO