JN faz reportagem de 5 minutos sobre absolvição de Lula e parte para cima de Bolsonaro (vídeo)

Dois dias depois de fazer uma ampla cobertura sobre as manifestações contra Jair Bolsonaro em todo o País, Globo rebate com firmeza agressão de Bolsonaro a jornalista e exibe a primeira matéria correta sobre o ex-presidente em anos

www.brasil247.com - William Bonner, no Jornal Nacional
William Bonner, no Jornal Nacional (Foto: Reprodução)


247 - Reforçando a mudança recente de tom contra Jair Bolsonaro, combinando com o clima de mobilizações pelo País, a Globo usou seu principal telejornal na noite desta segunda-feira (21) para rebater com firmeza a agressão de Bolsonaro contra uma repórter de afiliada da emissora no interior de São Paulo. 

Em sua fala, William Bonner afirmou que a imprensa no Brasil não deixará de cumprir seu trabalho por conta dos “gritos” e da “intolerância” de Bolsonaro. Renata Vasconcellos disse que o chefe do Planalto, “descontrolado”, “insultou” a emissora. 

Em outra reportagem prejudicial para a imagem de Bolsonaro, o JN deu destaque às investigações da CPI da Covid sobre a compra da vacina indiana Covaxin pelo governo por valores mais altos que os oferecidos pela Pfizer no mesmo período. O Planalto teria pressionado servidores para acelerar o negócio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A CPI da Covid investiga uma decisão inusitada do governo Bolsonaro: retardar a compra da vacina Pfizer alegando preços muito altos, mas comprar o imunizante indiano mais caro e antes da aprovação da Anvisa”, disseram os apresentadores na abertura do telejornal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mesmo Jornal Nacional trouxe ainda uma longa reportagem - de quase cinco minutos - sobre a decisão que absolveu o ex-presidente Lula na Operação Zelotes, no caso da MP do setor automotivo. Trata-se da primeira reportagem em muitos anos na emissora que trata Lula de maneira correta. Assista:

A edição do JN aconteceu dois dias depois de a Globo ter feito um duro editorial contra Bolsonaro por conta da trágica marca das 500 mil mortes desde o início da pandemia do coronavírus, no mesmo dia em que fez uma ampla cobertura sobre as manifestações da população em todo o Brasil que pediu vacinas, auxílio e troca do governo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email