New York Times destaca provável volta épica de Lula ao poder

"Retorno de Lula ao cargo de presidente consolidaria seu status como a figura mais influente da democracia moderna do Brasil", diz o jornal estadunidense

Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em reportagem publicada nesta quinta-feira (29), o jornal The New York Times, um dos maiores dos Estados Unidos, destacou a possibilidade de uma volta épica do ex-presidente Lula (PT) ao poder no domingo (2), data do primeiro turno da eleição presidencial.

"Lula está prestes a se tornar presidente do Brasil mais uma vez, uma incrível ressurreição política que antes parecia impensável", diz o texto, lembrando da prisão injusta à qual o petista foi submetido no âmbito da Lava Jato. 

continua após o anúncio

A reportagem lembra ainda do legado deixado por Lula: "por mais de um ano, as pesquisas mostram Lula na liderança. Agora, um aumento em seus números sugere que ele pode vencer no domingo com mais de 50% dos votos, evitando um segundo turno com Bolsonaro. Uma vitória completaria uma jornada notável para Lula, a quem o ex-presidente Barack Obama certa vez chamou de 'o político mais popular da Terra'. Quando deixou o cargo em 2011, após dois mandatos, o índice de aprovação de Lula superou 80%. (...) O Partido dos Trabalhadores de esquerda que ele cofundou em 1980 venceu quatro das oito eleições presidenciais desde o fim da ditadura militar no Brasil em 1988, terminando como vice-campeão nas demais. Como presidente de 2003 a 2010, o governo de Lula ajudou a tirar 20 milhões de brasileiros da pobreza, revitalizou a indústria petrolífera do país e elevou o Brasil no cenário mundial, inclusive ao sediar a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos".

O jornal diz que Lula, durante a campanha eleitoral, "passou a se comparar a Nelson Mandela, Mahatma Gandhi e Martin Luther King Jr., presos políticos que expandiram seus movimentos depois de serem libertados".

continua após o anúncio

"O retorno de Lula ao cargo de presidente consolidaria seu status como a figura mais influente da democracia moderna do Brasil. Ex-metalúrgico com educação de quinta série e filho de trabalhadores rurais analfabetos, ele é uma força política há décadas, liderando uma mudança transformadora na política brasileira para longe de princípios conservadores e em direção a ideais esquerdistas e interesses da classe trabalhadora", afirma a matéria. 

De acordo com o jornal, além de sua popularidade, Lula "se beneficia" por enfrentar nestas eleições um presidente "profundamente impopular", Jair Bolsonaro (PL).

continua após o anúncio

O New York Times também deu destaque às ilegalidades da Lava Jato: "a investigação acabou sendo envolvida em seu próprio escândalo, pois ficou claro que havia sido usada como uma ferramenta política. Os promotores se concentraram nos crimes do Partido dos Trabalhadores em detrimento de outros partidos, e os investigadores vazaram as conversas gravadas de Lula. Sergio Moro, o juiz federal que supervisiona o caso, revelou mais tarde estar em conluio com os promotores, além de atuar como único árbitro em muitos dos julgamentos. Em 2019, o Sr. da Silva foi libertado da prisão depois que o Supremo Tribunal decidiu que ele poderia ser libertado enquanto buscava recursos. Então, no ano passado, a Suprema Corte rejeitou suas condenações, decidindo que elas foram julgadas no tribunal errado e que Moro era tendencioso".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247