Arábia Saudita adverte Israel sobre repercussões de ataque a Rafah

Ao alertar sobre a incursão no último refúgio de centenas de milhares de palestinos, a Arábia Saudita expressou a sua veemente rejeição à deportação forçada

Faisal bin Farhan Al Saud, chanceler saudita
Faisal bin Farhan Al Saud, chanceler saudita (Foto: AHMED YOSRI/REUTERS)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita alertou Israel neste sábado (10) que a incursão das suas forças militares por terra na cidade de Rafah, no sul de Gaza, acarretaria uma série de repercussões extremamente perigosas para a população civil, informa a Telesur citando um comunicado do governo saudita.

Ao alertar sobre a incursão no último refúgio de centenas de milhares de palestinos deslocados à força pelos bombardeios israelenses, a Arábia Saudita manifestou sua veemente rejeição à deportação forçada de civis daquela cidade fronteiriça com o Egito.

continua após o anúncio

O Ministério dos Negócios Estrangeiros reiterou a sua “rejeição total e forte condenação da deslocação forçada de palestinianos e renova o seu apelo a um cessar-fogo imediato”. 

“Rafah é o último porto seguro para centenas de milhares de palestinos que abandonaram à força as suas casas para fugir da bárbara agressão israelita”, sublinhou o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

continua após o anúncio

Reiterando a sua posição a favor de um cessar-fogo imediato, o Ministério convocou uma reunião urgente do Conselho de Segurança das Nações Unidas para evitar que Israel provoque uma nova catástrofe humanitária.

Da mesma forma, alertou sobre a responsabilidade de todos aqueles que apoiam a agressão, ao mesmo tempo que refletiu sobre as “violações deliberadas do direito internacional e humanitário”.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247