CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Áudio revela conversa de Donald Trump em 2021 sobre documentos confidenciais

A gravação obtida pela CNN é de uma reunião em Bedminster, Nova Jersey (EUA). O ex-presidente dos EUA enfrenta 37 acusações criminais no processo em que se tornou réu

Imagem Thumbnail
Ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump - 27/04/2023 (Foto: REUTERS/Brian Snyder)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Uma gravação obtida pela CNN mostrou o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump (Partido Republicano) discute a posse de documentos secretos que não desclassificou. Este mês, o ex-mandatário foi indiciado após ser acusado de guardar ilegalmente documentos de segurança nacional quando deixou o cargo e mentiu para autoridades que tentaram recuperar o material. O áudio é de uma reunião de 2021 em Bedminster, Nova Jersey (EUA). Trump enfrenta 37 acusações criminais no processo em que ele se tornou réu, no dia 8 de junho. De acordo com as investigações, os documentos confidenciais estavam no resort Mar-a-Lago em Palm Beach, Flórida (EUA). 

A gravação, que foi ao ar pela primeira vez no programa “Anderson Cooper 360” da CNN, inclui novos detalhes da conversa. “Estes são os papéis”, diz Trump no áudio, enquanto discute os planos de ataque do Pentágono, uma citação que não foi incluída na acusação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O norte-americano e seus assessores brincam sobre os e-mails de Hillary Clinton após o ex-presidente dizer que o documento era “informação secreta”. “Hillary imprimia isso o tempo todo, sabe. Seus e-mails privados”, disse o funcionário de Trump. “Não, ela mandaria para Anthony Weiner”, respondeu ex-presidente, referindo-se ao ex-deputado democrata, provocando risos na sala.

Na gravação, Trump afirmou que “esses são os papéis”, uma referência a algo que ele chama de “altamente confidencial”. Na semana passada, o ex-presidente disse à Fox News. “Não havia nenhum documento. Era uma quantidade enorme de jornais e tudo mais falando sobre o Irã e outras coisas. E pode ter sido retido ou não, mas não era um documento. Eu não tinha um documento propriamente dito. Não havia nada para desclassificar. Eram histórias de jornais, histórias de revistas e artigos.”

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO


iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO