CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Blinken sorri ao lado de Lula e amplia isolamento de Netanyahu

Chefe do Departamento de Estado não fez nenhuma cobrança sobre a posição do Brasil em relação ao genocídio em curso na Palestina

Antony Blinken e Lula (Foto: Ricardo Stuckert/PR)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente Lula (PT) se reuniu na manhã desta quarta-feira (21) com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, no Palácio do Planalto. Blinken participará da reunião de ministros do G20, grupo que reúne as 19 maiores economias do mundo, mais a União Europeia e a União Africana, no Rio de Janeiro. Segundo comunicado do governo dos EUA, o secretário foi enviado para enfatizar a Lula o apoio do país à presidência do Brasil no G20 e à parceria entre os dois países pelos direitos dos trabalhadores e na cooperação na transição para energia limpa.

Outro tema que evidentemente foi discutido foi a rusga diplomática entre Brasil e Israel. No último dia 18, Lula comparou o genocídio promovido por Israel na Faixa de Gaza ao massacre dos judeus por Hitler no Holocausto. A reação de Israel foi criticada mundialmente, já que o governo de Benjamin Netanyahu fez uma reprimenda pública ao embaixador brasileiro em Tel Aviv e declarou Lula 'persona non grata' no país. Por outro lado, o Brasil convocou o embaixador israelense em Brasília para manifestar descontentamento com a atitude da gestão Netanyahu.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Durante o encontro com Lula, Blinken não fez nenhuma cobrança sobre a posição do Brasil em relação ao genocídio em curso na Palestina e posou sorrindo para fotos, ampliando ainda mais o isolamento mundial de Netanyahu, que tentou, sem sucesso, empareder o mandatário brasileiro.

Também foi abordada no encontro a disputa entre Venezuela e Guiana em torno do território de Essequibo. “O governo brasileiro expressou sua preocupação com a situação ali e desempenha um papel importante para ajudar a resolver as tensões entre as autoridades de Maduro e o governo da Guiana sobre o Essequibo, por exemplo”, informou o secretário adjunto.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO