Dezenas de deputados do Parlamento Europeu criticam violência do governo Bolsonaro contra indígenas

A manifestação foi feita por meio de carta aberta a Jair Bolsonaro

www.brasil247.com - Julgamento do marco temporal no STF.
Julgamento do marco temporal no STF. (Foto: Kamikia Kisedje/Mídia NINJA)


247 - Um grupo de 50 membros do Parlamento Europeu enviou carta a Jair Bolsonaro para expressar preocupação com o aumento da violência contra a população indígena e a agenda política do governo para o meio ambiente.

No documento, os parlamentares criticam o PL 490, que muda as regras e dificulta a demarcação de terras indígenas, e o PL 2633, sobre regularização fundiária, informa a jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo. 

“Expressamos nossa solidariedade e apoio à APIB [Articulação dos Povos Indígenas do Brasil]. Fazemos um apelo para que o governo brasileiro pare com sua política anti-indígena e anti-meio ambiente que causa a destruição da floresta amazônica”, diz o documento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assinam a carta representantes dos grupos políticos EPP (democrata cristão), Greens/EFA (Os Verdes/Aliança Livre Europeia), S&D (Aliança Progressista de Socialistas e Democratas​) e The Left (esquerda), além de parlamentares independentes. O Parlamento Europeu conta com 705 deputados. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email