Eduardo Bolsonaro volta a agredir a China e os interesses econômicos do Brasil

Em vez de se retratar, o filho de Jair Bolsonaro atacou mais uma vez a China, que é o país que mais investe e mais importa do Brasil, acusando o gigante asiático de causar a crise mundial

www.brasil247.com -
(Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados)


247 - Dois dias depois de o presidente Jair Bolsonaro fazer uma teleconferência com o presidente da China, Xi Jinping, para aplacar o incidente diplomático provocado pelo filho Eduardo Bolsonaro, o deputado federal postou na noite de ontem (26) um vídeo do canal Terça Livre com o título “Comunismo chinês usou vírus para provocar crise mundial”. A reportagem é do Metro1. 

No post, Eduardo recomendou a transmissão ao vivo do canal bolsonarista, com o comentário: “Agora ao vivo @tercalivre mostrando o que muitas imprensas não mostram”. O vídeo ataca o governador de São Paulo, João Doria, usando a hashtag #DoriaEguadeTroia. Os apresentadores chamam os militares a darem uma “resposta peremptória” a uma suposta conspiração contra Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A reportagem ainda informa que Eduardo também divulgou texto do portal Brasil sem Medo, ligado a Olavo de Carvalho, com o título: “Governadores se aliam à China contra Bolsonaro”, que aponta a realização de uma reunião entre o embaixador chinês no Brasil e os governadores João Doria (SP), Romeu Zema (MG), Ronaldo Caiado (GO), Eduardo Leite (RS) e Helder Barbalho (PA) como uma conspiração contra o governo federal. No post, o deputado Eduardo Bolsonaro diz que a reunião “que não estava na agenda de Doria e não foi repercutida pela imprensa vem à tona”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email