Kiev lançou ataques premeditados dentro da Rússia durante a noite, diz MD russo

Três pessoas foram mortas e pelo menos quatro ficaram feridas, segundo o governador da região russa de Belgorod

(Foto: Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - Anteriormente, o governador da região russa de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, disse que três pessoas foram mortas e pelo menos quatro ficaram feridas depois que as defesas aéreas foram acionadas.

As forças ucranianas lançaram um ataque premeditado em território russo, afirmou o Ministério da Defesa no domingo. As defesas aéreas conseguiram interceptar as munições de fragmentação lançadas pela Ucrânia sobre Belgorod, no entanto, seus destroços caíram em um prédio residencial.

continua após o anúncio

"Na noite passada, das 03h00 às 03h30, horário de Moscou, o regime de Kiev realizou ataques deliberados usando mísseis balísticos Tochka-U com munições cluster e drones Tu-143 Reis contra áreas residenciais de Belgorod e Kursk, onde não há O ataque com mísseis foi planejado e realizado propositalmente contra a população civil das cidades russas", disse o comunicado oficial.

Ao mesmo tempo, dois drones ucranianos carregados de explosivos foram derrubados antes de chegarem a Kursk, acrescentou o ministério.

Os ataques da Ucrânia ocorrem quando as forças russas e do Donbass avançam em meio à operação especial, pressionando as tropas de Kiev para trás. Recentemente, a cidade de Lisichansk foi libertada, o que significa que a República Popular de Lugansk está quase completamente libertada dos militares ucranianos.

continua após o anúncio

A Rússia lançou uma operação militar especial na Ucrânia em 24 de fevereiro, depois que Kiev realizou intenso bombardeio nas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, o que causou evacuações em massa de civis. Em resposta, Moscou atacou a infraestrutura militar ucraniana e começou a libertar as cidades de Donbass das tropas ucranianas. O presidente Vladimir Putin enfatizou que a operação visa "proteger as pessoas submetidas ao genocídio pelo regime de Kiev por oito anos".

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247