México no limite

Milhares de pessoas caminham 80 quilmetros, entre Cuernavaca e a Cidade do Mxico, para protestar contra a violncia e a corrupo; 40 mil pessoas morreram desde 2006

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 (com agências internacionais)_ Os mexicanos estão dizendo que não agüentam mais a onda de violência no país. No domingo 8, milhares de pessoas chegaram em passeata à Cidade do México para protestar contra a morte de civis por grupos armados e a corrupção. O protesto foi chamado pelo poeta Javier Sicilia, que perdeu seu filho numa ação criminosa, provavelmente realizada por bandidos comuns, na cidade de Cuernavaca. Ao lado do rapaz, outros seis jovens morreram. “É meu último poema, a poesia não está mais em mim”, disse Sicilia, ao apresentar seus últimos versos, feitos em homenagem ao filho morto, escritos no avião que o levou das Filipinas para o México, assim que soube da notícia. Para buscar uma atitude de confronto à violência, Sicilia chamou amigos a participarem de uma marcha da cidade até a capital mexicana, distante 80 quilômetros. Milhares de pessoas aderiram, tornando a marcha, nos últimos anos, a primeira manifestação maciça dos mexicanos contra a violência no país. Desde a posse do atual presidente do México, Felipe Calderón, cerca de 40 mil pessoas morreram em razão de ataques de grupos de bandidos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email