Covid-19: Unicef aponta “erosão” e retrocesso de uma década no ensino do Brasil

Relatório divulgado neste domingo (23) diz que há retrocesso de quase uma década e perdas “quase irrecuperáveis”

(Foto: Reuters)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) divulgou neste domingo (23) um informe que revela o cenário devastador na educação mundial após o impacto da pandemia de Covid-19. Uma geração inteira será profundamente afetada pelo fechamento de escolas nos últimos dois anos no mundo, com perdas “quase irrecuperáveis”, diz o documento.

Em relação ao Brasil, a organização que é um braço da ONU aponta “erosão” e danos “severos” no setor, com retrocesso de quase uma década em disciplinas como português e matemática para os alunos que estudaram à distância ou ficaram sem aulas. A expectativa é de que dez por cento dos alunos jamais voltarão à escola e que estudantes tenham aprendido apenas um quarto do que teriam nas aulas presenciais. 

continua após o anúncio

Os exames estaduais de São Paulo em 2021 mostram perdas de aprendizado em todos os níveis, com os alunos pontuando abaixo das provas de 2019 em cada série, com maiores perdas para os alunos mais jovens, informa o jornalista Jamil Chade, que traz os dados do relatório em sua coluna no UOL.

Há ainda informações sobre o impacto na leitura, participação dos alunos, evasão escolar e até doenças como ansiedade e depressão. Para chegar a essas conclusões, o Unicef usou estudos da Seduc-SP, Fundação Lemann, o Instituto Natura e o Datafolha. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247