Barreira coralina: Um mergulho no mundo submarino dos corais

Viva um snorkeling virtual no fundo de algumas das barreiras coralinas mais espetaculares do mundo. Saiba por que elas estão seriamente ameaçadas pela poluição e as mudanças climáticas

Viva um snorkeling virtual no fundo de algumas das barreiras coralinas mais espetaculares do mundo. Saiba por que elas estão seriamente ameaçadas pela poluição e as mudanças climáticas
Viva um snorkeling virtual no fundo de algumas das barreiras coralinas mais espetaculares do mundo. Saiba por que elas estão seriamente ameaçadas pela poluição e as mudanças climáticas (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 

 

Aquecimento global, poluição das águas costeiras e a acidificação dos oceanos ameaçam a sobrevivência de alguns dos mais complexos e densamente povoados ecossistemas dos mares: as barreiras coralinas. O problema, escondido sob centenas de metros cúbicos de água ao largo de distantes paraísos tropicais, ainda é muito pouco conhecido pela opinião pública. Trata-se, no entanto, de uma questão muito séria e importante, pois essas barreiras são na verdade berçários de grande número de espécies da fauna e da flora marinhas.

Foi por essas razões que o Catlin Seaview Survey (catlinseaviewsurvey.com), um projeto internacional para a tutela dos coral reefs (barreiras de coral) e dos seus habitantes, lançou um novo banco de dados online que coleta fotos panorâmicas em alta resolução das barreiras coralinas mais ameaçadas do nosso planeta. Esse banco quer ser uma espécie de diário fotográfico que documente, passo a passo, o estado de saúde desses ambientes e ajude os cientistas e o grande público a compreender o que é necessário fazer para proteger o futuro dos reefs.

Na Grande Barreira de Coral, norte da Austrália, muitos peixes deixam-se aproximar pelos mergulhadores

Tudo começou na Austrália

As bases do projeto foram lançadas em setembro de 2012, quando a Catlin Seaview Survey começou a documentar a composição e as condições da Grande Barreira Coralina, no norte da Austrália. Na ocasião foram realizadas mais de cem mil imagens panorâmicas de 360 graus de toda a extensão do reef (2.300 quilômetros, o maior do mundo) e a diversas profundidades.

Com o sucesso do primeiro trabalho, a equipe ampliou os próprios objetivos, e começou a fotografar também as barreiras de Belize, México, Aruba, Galápagos, Filipinas e outros fascinantes mundos submersos. Para realizar as fotografias foi utilizada uma câmera submarina especial denominada SVII (e a sua versão mais avançada, a SVII-S), que possibilita realizar panorâmicas de 360 graus em ritmo contínuo, a cada 3 segundos, deslocando-se a uma velocidade de cerca 4 quilômetros horários.

A união faz a força

Esse novo banco de dados, chamado Reef Record, fará um cruzamento das imagens com os dados de agências ambientais especializadas como a NOAA, a Scripps Institution of Oceanography, o World Resources Institute e o Global Change Institute. Desse modo, as fotos fornecerão as provas daquilo que é indicado pelos números e estatísticas. A última expedição às Bermudas, por exemplo, confirmou a existência nesse arquipélago das primeiras evidências do bleaching, o branqueamento dos bancos de coral devido ao aumento da temperatura média da água, fenômeno que já tinha sido assinalado pelo NOAA.

1 Mergulhadores brincam com leões marinhos nas Ilhas Galápagos, Equador

 

2 Arraias gigantes ao largo da Ilha Lady Elliot, Austrália

 

3 Cardume de peixes ao largo de Saint Crispins Reef, norte da Austrália

 

4 Tubarões espreitam ao largo do Osprey Reef, norte da Austrália

 

5 A belíssima paisagem submarina da Ilha Heron, norte da Austrália

 

6 Uma tartaruga nada solitária ao largo da Ilha Heron, norte da Austrália

 

7 Infelizmente, boa parte dos corais do enorme Agincourt Reef, no norte da Austrália, morreram por causa do branqueamento provocado pelo aumento da temperatura das águas

 

8 Ilha Apo, Filipinas. A região contem alguns dos mais belos bancos de coral do mundo

 

9 Paisagem submarina da Ilha Apo, nas Filipinas

 

10 Aruba, Caribe, Junto aos bancos de coral das ilhas caribenhas é comum encontrar-se destroços de naves naufragadas

 

11 Baia de Hanauma, Havaí. Nesse arquipélago, os bancos de coral se assentam sobre as grandes massas de lava vulcânica solidificada

 

12 Na Ilha Heron, norte da Austrália, bancos de coral afloram durante as marés baixas

 

13 Tartarugas passeiam no fundo marinho da Ilha Heron, norte da Austrália

 

14 Na região da Grande Barreira de Coral, norte da Austrália

 

15 Mergulhador acompanha os movimentos de uma arraia gigante ao largo da Ilha Lady Elliot, norte da Austrália

 

16 No fundo da cratera Molokini, Havaí

 

17 Panorama do Osprey Reef, norte da Austrália

 

18 Quando o mergulhador encontra o tuberão, no Osprey Reef, norte da Austrália

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247