Erro de Alckmin e Serra pode custar R$ 300 mi

MP investiga se os dois tucanos gastaram mais do que deviam com as indenizaes do Parque Villa-Lobos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernando Porfírio_247 – O Ministério Público de São Paulo abriu inquérito para investigar suposto pagamento ilegal de juros envolvendo o precatório (dívida judicial) do Parque Villa Lobos. O erro a mais no pagamento aos antigos proprietários da área pode ter custado aos cofres públicos R$ 300 milhões.

A suposta irregularidade foi denunciada pelo jornalista e ex-deputado Afanasio Jazadji. De acordo com ele, os antigos donos da área, os empresários e primos Antonio João Abdalla Filho e José João Abdalla Filho, teriam recebido os juros a mais. A denúncia diz que o problema estaria nos pagamentos feitos entre o quarto e nono anos, que coincidem com as gestões tucanas de José Serra e de Geraldo Alckmin. Como as parcelas foram pagas sem atraso, os juros moratórios não eram devidos.

O Parque Villa Lobos tem 600 mil metros quadrados e custou aos cofres públicos R$ 2,5 bilhões. O local, vizinho à marginal Pinheiros, foi desapropriado em 1988 pelo então governador Orestes Quércia. Os antigos donos receberam a quantia em dez parcelas anuais de R$ 250 milhões.

Uma ação popular corre na 6ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo. O caso também foi parar na Assembléia Legislativa. Os parlamentares pediram informações à Secretaria da Fazenda. Eles querem saber por que o precatório do Parque Villa Lobos, de valor estratosférico, recebeu tratamento privilegiado enquanto dezenas de outros milhares de precatórios de natureza alimentar continuam sem pagamento.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email