Férias "estratégicas" salvaram Campos Neto de reunião ministerial golpista com Bolsonaro

Presidente do BC não participou de encontro graças a período de férias em 2022. Coincidência pode ter sido providencial

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A ausência do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, na reunião ministerial golpista realizada em 5 de julho de 2022 com o então presidente Jair Bolsonaro, tem sido questionada. Campos Neto, que estava de férias na época, foi poupado da reunião que tramou a tentativa de golpe de 8 de janeiro, destaca o jornal Folha de S. Paulo.

Em vídeo oficial evidenciado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Bolsonaro chega a perguntar pelo presidente do BC. "Onde está Campos Neto?". Um assessor diz que o presidente da autoridade monetária não está presente.

continua após o anúncio

A coincidência de estar de férias pode ter sido providencial para Campos Neto, evitando que ele fosse arrastado para um debate político ainda mais acalorado e reforçando a percepção de independência institucional do Banco Central.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247