CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Líder do PMDB defende rompimento com PT

Em sua conta no Twitter, Eduardo Cunha (RJ) alegou que o PMDB “não é respeitado pelo PT”; "A cada dia que passo me convenço mais que temos de repensar está aliança, porque não somos respeitados pelo PT", afirmou o parlamentar; as críticas foram mais contundentes ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, que segundo Cunha, age de "má fé" ao propagar versão de que a ala ligada ao deputado esteja negociando a liberação de emendas parlamentares para destrancar a pauta de votações da Câmara

Imagem Thumbnail
Em sua conta no Twitter, Eduardo Cunha (RJ) alegou que o PMDB “não é respeitado pelo PT”; "A cada dia que passo me convenço mais que temos de repensar está aliança, porque não somos respeitados pelo PT", afirmou o parlamentar; as críticas foram mais contundentes ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, que segundo Cunha, age de "má fé" ao propagar versão de que a ala ligada ao deputado esteja negociando a liberação de emendas parlamentares para destrancar a pauta de votações da Câmara (Foto: Aquiles Lins)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O deputado federal e líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), usou sua conta no Twitter nesta terça-feira, 4, para defender um rompimento do PMDB com o PT. Cunha alega que o partido “não é respeitado pelo PT”. "A cada dia que passo me convenço mais que temos de repensar está aliança, porque não somos respeitados pelo PT", afirmou o parlamentar.

As críticas foram mais contundentes ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, que segundo Cunha, age de "má fé" ao propagar versão de que a ala ligada ao deputado esteja negociando a liberação de emendas parlamentares para destrancar a pauta de votações da Câmara. "Não me compare com o que o partido dele fazia no RJ, doido atrás de boquinhas. Por onde passa o Rui Falcão, mais difícil fica a aliança", disse o peemedebista.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Como retaliação ao considera falta de respeito do PT com seu partido, Cunha disse que o partido votará contra o projeto do Marco Civil da internet. “Com relação ao projeto do Marco Civil, queremos votar para destravar a pauta, mas votaremos contra o projeto. Queremos internet livre de governo”. Dilma espera ver aprovado o projeto até o mês de abril, quando acontece no Brasil a Conferência Internacional de Governança da Internet.

Irritado com a suposta falta de espaço do partido no governo da presidente Dilma Rousseff, Eduardo Cunha disse também em seu microblog que a bancada do PMDB da Câmara não vai indicar nenhum nome na reforma ministerial. "A bancada do PMDB na Câmara já decidiu que não indicará qualquer nome para substituir ministros. Pode ficar tudo para o Rui Falcão", alfinetou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Apesar do esperneio do líder peemedebista, a presidente Dilma Rousseff deve indicar o senador Vital do Rego (PMDB-PB) para o Ministério do Turismo, gesto que agrada à bancada do partido no Senado. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO