Onze partidos pedem que TSE exija explicações de Bolsonaro sobre live da desinformação sobre urnas eletrônicas

MDB, PT, PDT, PSDB, PSOL, REDE, Cidadania, PV, PSTU e PCdoB afirmam que Bolsonaro 'antecipou o debate eleitoral utilizando-se de estrutura pública para palanque político'

Fachada do TSE e Jair Bolsonaro
Fachada do TSE e Jair Bolsonaro (Foto: ABr | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Onze partidos protocolaram neste sábado (31), segundo Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, um requerimento para que o corregedor-geral eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Felipe Salomão, interpele Jair Bolsonaro para que preste esclarecimentos sobre as acusações feitas por ele em transmissão ao vivo contra as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro. 

Assinam o pedido as seguintes legendas: Solidariedade, MDB, PT, PDT, PSDB, PSOL, REDE, Cidadania, PV, PSTU e PCdoB.

Na live, anunciada por Bolsonaro como o evento em que ele provaria supostas fraudes em eleições passadas, o chefe do governo, com a ajuda de um "analista", apenas disseminou desinformação sobre as urnas eletrônicas, reciclando vídeos antigos que circularam na internet e que já foram refutados pelo TSE.

PUBLICIDADE

Os partidos pedem que Bolsonaro seja obrigado a apresentar eventuais provas "de suas ilações promovidas durante sua transmissão nas redes sociais que acusam o sistema eleitoral brasileiro de irregularidades". As siglas também dizem que o ocupante do Palácio do Planalto lançou "acusações a autoridades públicas, antecipando debate eleitoral e utilizando-se de estrutura pública para palanque político".

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email