Para disputar governo do Ceará, Eunício flerta com PSDB

Senador tenta atrair o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB) para a vaga ao Senado de sua chapa; movimento é visto com bons olhos pelo presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), que mira a formação de um palanque forte no Ceará para sua candidatura à Presidência; costura entre Eunício e Tasso deverá ter novo capítulo nesta semana, com uma reunião em Brasília

Senador tenta atrair o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB) para a vaga ao Senado de sua chapa; movimento é visto com bons olhos pelo presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), que mira a formação de um palanque forte no Ceará para sua candidatura à Presidência; costura entre Eunício e Tasso deverá ter novo capítulo nesta semana, com uma reunião em Brasília
Senador tenta atrair o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB) para a vaga ao Senado de sua chapa; movimento é visto com bons olhos pelo presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), que mira a formação de um palanque forte no Ceará para sua candidatura à Presidência; costura entre Eunício e Tasso deverá ter novo capítulo nesta semana, com uma reunião em Brasília (Foto: Valter Lima)

247 - O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) tem ido atrás de diferentes partidos para tentar viabilizar seu nome na sucessão estadual. Líder do PMDB no Senado, Eunício inclui na busca sondagens até ao PSDB, que faz oposição ao PT. O senador tenta atrair o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB) para a vaga ao Senado de sua chapa.

O movimento é visto com bons olhos pelo presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), que mira a formação de um palanque forte no Ceará para sua candidatura à Presidência --em 2010, Dilma teve mais de 2,1 milhões de votos a mais que José Serra (PSDB) no Estado.

A costura entre Eunício e Tasso deverá ter novo capítulo nesta semana, com uma reunião em Brasília. A políticos próximos, porém, o peemedebista diz temer que a eventual aliança com o PSDB desagrade a cúpula do PT nacional.

Um objetivo do senador é não ser visto como rival pelos petistas, o que o ajudaria a neutralizar o possível apoio de Dilma ao candidato de Cid Gomes (Pros), ainda indefinido. Como saída, ele tem mantido diálogo com siglas que são oposição ou estão insatisfeitas com Cid, mas apoiam Dilma no cenário nacional.

O PMDB cearense se articula para deixar o governo Cid até 30 de abril, quando deverá entregar as duas pastas que ocupa (Meio Ambiente e Recursos Hídricos). O PC do B e uma ala do PT também são alvos de Eunício para uma possível composição. As legendas integram a base de Cid, mas se sentem alijadas na composição de chapas para as eleições. Embora minoritária, a ala do PT-CE encabeçada pela ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins também negocia com o senador do PMDB.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247