Youtubers bolsonaristas que atacam STF e pedem intervenção militar receberam verbas estatais

Base de dados da Secom revela que mais de 390 mil anúncios do governo federal foram destinados para 11 canais e sites bolsonaristas no mesmo perfil

Allan dos Santos e Eduardo Bolsonaro
Allan dos Santos e Eduardo Bolsonaro (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Canais no YouTube que defendem o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) e pedem intervenção militar no Brasil são financiados com verbas publicitárias estatais, segundo levantamento do jornal O Globo. Alguns dos produtores de conteúdo da lista são alvo de operação da Polícia Federal no âmbito do inquérito aberto no STF para apurar a existência de redes de fake news. 

Cerca de 28.845 anúncios da Petrobras e da Eletrobrás foram veiculados em canais bolsonaristas entre janeiro de 2017 e julho de 2019. A base de dados da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência aponta que 390.714 anúncios do governo federal foram destinados precisamente para 11 sites e canais entre junho e agosto do ano de 2019. A verba enviada foi utilizada para obter apoio à aprovação da Reforma da Previdência.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247