PEC é apresentada no Senado com Bolsa Família fora do teto por 4 anos e previsão de R$ 198 bilhões

De acordo com a proposta, o próximo governo também precisa investir até R$ 23 bi fora do teto de gastos a partir do "excesso de arrecadação"

www.brasil247.com - Luiz Inácio Lula da Silva (à esq.) e o senador Marcelo Castro, relator do Orçamento 2023
Luiz Inácio Lula da Silva (à esq.) e o senador Marcelo Castro, relator do Orçamento 2023 (Foto: Reuters)


247 - Relator do Orçamento de 2023, o senador Marcelo Castro (MDB-PI) afirmou nesta segunda-feira (28) que a proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada para a retomada do Bolsa Família deve prever R$ 175 bilhões fora do teto de gastos pelos próximos quatro anos. De acordo com a proposta, o governo também precisa invistir até R$ 23 bilhões no próximo ano, fora do teto de gastos, a partir do "excesso de arrecadação" – ou seja, de impostos arrecadados acima do que estava previsto inicialmente. Somando os dois valores, um total de R$ 198 bilhões deve ficar fora do teto de gastos.

Aliados do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretendem apresentar o texto até esta terça (29). Para o início oficial da análise, é preciso que o texto seja assinado por pelo menos 27 senadores (um terço do total).

O projeto tem de ser votado até o dia 16 de dezembro para entrar no orçamento de 2023. "Havia a ideia de ser perene a excepcionalização do teto de gastos do Bolsa Família. Mas devido a muitas reações que houve, chegou-se à proposta de quatro anos", afirmou Castro.

"Quem cobre o Congresso Nacional sabe que dificilmente uma matéria entra no Congresso e sai da mesma maneira que entrou. Estamos esperando que essa PEC sofrerá modificações até a gente chegar a um consenso", acrescentou.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247