CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Plebiscito pela paridade na UnB começa nesta terça-feira (3)

Deciso est nas mos dos professores; alunos no podem participar da escolha; votao se encerra na prxima quinta-feira (5); universidade possui cerca de 31 mil estudantes, 2,5 mil professores e 2 mil tcnicos

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

UnB Agência - Das 8h30 desta terça-feira até as 21h de quinta-feira, os professores da Universidade de Brasília dirão como deve ser o modelo de votação nas próximas eleições para reitor. A opinião da categoria será levantada por meio de um plebiscito organizado pela Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB).

Na cédula da consulta, os docentes definirão entre três modelos de votação: o paritário, que confere o mesmo peso ao conjunto de votos de servidores, estudantes e professores; o proporcional, que dá aos docentes 70% dos votos e aos técnicos e alunos 15% cada; e o universal, onde cada pessoa tem direito a um voto. A UnB tem hoje cerca de 31 mil estudantes, 2,5 mil professores e 2 mil técnicos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Proposta de transferir a data do plebiscito, apresentada há duas semanas pelo Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub) e Diretório Central dos Estudantes (DCE), foi rejeitada pela direção da ADUnB. As entidades, que também aprovaram a realização de consultas sobre o tema com suas categorias, queriam que o plebiscito fosse realizado em uma única data, entre o dia 16 abril e a primeira semana de maio.

“A realização do plebiscito no mês de abril foi votada em assembleia. Somente uma nova assembleia poderia derrubar essa decisão e não havia tempo para isso. Não há fato novo que justifique voltar atrás em tudo que debatemos e na consulta que há quatro meses estamos preparando”, disse à UnB Agência o presidente da ADUnB, Ebnezer Maurílio Nogueira.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Aprovada com 32 votos em assembleia realizada em novembro do ano passado, a consulta exclusiva aos professores foi proposta pela direção da ADUnB. Segundo Ebnezer Nogueira, a decisão das urnas vai orientar a posição que a entidade defenderá no Conselho Universitário (Consuni). “Levaremos o resultado das urnas na primeira reunião do colegiado após a apuração dos votos, que deve ser concluída ainda na manhã desta sexta-feira”, disse. Instância deliberativa máxima da instituição, o Consuni define as regras eleitorais da UnB. Eleito em setembro de 2008, o reitor José Geraldo de Sousa Junior encerra seu mandato este ano.

Urnas

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O modelo da paridade foi adotado para eleger a atual administração e a dos reitores Antonio Ibañez e João Cláudio Todorov. Em outros pleitos, vigorou o sistema que dá aos professores 70% dos votos, aos técnicos 15% e mesmo percentual aos alunos.

Em artigo publicado em informativo da ADUnB divulgado no último dia 22, o professor Paulo César Marques, da Faculdade de Tecnologia, afirma que a paridade garante a democracia nas universidades e iguais condições entre todos os membros da comunidade acadêmica. “A comunidade universitária pode exercer sua autonomia elegendo seu dirigente na forma que decidir eleger”, acredita.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Paulo Celso dos Reis Gomes, também da Faculdade de Tecnologia, alega em artigo publicado no mesmo informativo que o modelo dos 70% dos votos para professores é o mais coerente por estar baseado na Lei de Diretrizes de Bases de Educação. “Quem coordena e lidera as ações de pesquisa, ensino e extensão na universidade são os professores”, defende.

Em outro texto, Jorge Antunes, professor do Departamento de Música, defende o voto universal. “A Universidade deve ser lugar em que é assegurada a liberdade de ideias, que só fluirão se garantido o poder de decisão de cada pessoa que compõe sua comunidade. Em pleno século XXI é absurda a reafirmação do regime dos déspotas esclarecidos”, afirma

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além dos três modelos de votação, a cédula apresenta uma quarta opção: “indiferente”. Os votos dos 2.350 professores filiados à ADUnB serão coletados em urnas distribuídas em 13 pontos dos quatro campi. Saiba onde no quadro a seguir.

Serviço

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Período do plebiscito: de 3 a 5 de abril

Horário de votação: das 8h30 às 21h

Locais de votação:

Seção I: sede da ADUnB

Seção II: Instituto de Artes

Seção III: Faculdade de Ciências da Saúde e Faculdade de Medicina

Seção: IV: ICC Sul

Seção V: ICC Norte

Seção VI: Faculdade de Estudos Sociais e Aplicados

Seção VII: Faculdade de Tecnologia

Seção VIII: Faculdade de Educação

Seção IX: Faculdade UnB Ceilândia

Seção X: Faculdade UnB Gama

Seção XI: Faculdade UnB Planaltina

Seção XI: Instituto de Ciências Biológicas

Seção XIII: Instituto de Química

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO