Flávio Dino: "o risco de Bolsonaro melar a eleição é real"

"É preciso, desde já, manter uma linha direta com os outros Poderes, sobretudo o Judiciário", alertou o governador

(Foto: Timothy A. Clary/Pool via REUTERS | Felipe L. Gonçalves/Brasil247)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino, concedeu entrevista à jornalista Daniela Pinheiro, do portal UOL, e projeta que o processo eleitoral poderá sofrer intervenções de Jair Bolsonaro.

Questionado pela jornalista se Bolsonaro é uma ameaça "para melar o processo eleitoral",  Dino respondeu que " a primeira coisa é entender que esse risco existe. É preciso, desde já, manter uma linha direta com os outros Poderes, sobretudo o Judiciário. Quando se pensa naquela tentativa golpista de 7 de setembro de 2021, não há dúvida de que a atuação do STF (Supremo Tribunal Federal) foi decisiva. É preciso reforçar a rede de proteção do Estado brasileiro para além da política em si. Isso inclui empresariado, imprensa, sociedade civil. Eu acho que Bolsonaro não reúne condições para empreitadas golpistas, mas não devemos nunca nos esquecer de que, se ele puder, fará qualquer coisa para evitar as eleições democráticas no Brasil". 

continua após o anúncio

Dino também elogiou Lula: "Acho que ele está indo bem. Está dialogando amplamente, sem preconceitos. Está olhando para frente, não para trás. Tendo em vista que a tarefa principal é derrotar o bolsonarismo, é preciso identificar o maior número de pontos de convergência possível, coligações e apoios estratégicos. Só é possível aglutinar forças políticas de verdade quando se faz uma mediação programática. Isso quer dizer: quando se reconhece as diferenças, os pontos de vista, quando todos os envolvidos se sentem contemplados e representados na defesa de um programa. Temos de compreender esse próximo governo Lula como uma repactuação democrática. A resposta ao extremismo bolsonarista não é outro extremismo. Para derrotá-lo, é preciso se diferenciar dele. O programa tem que ser moderado, mediado, valorizando o pluralismo."

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247