Homem morto em ‘câmara de gás’ no interior de viatura da PRF portava remédios contra a esquizofrenia

Laudo do IML constatou que Genivaldo Alves de Jesus morreu por asfixia e insuficiência respiratória

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Twitter)


247 - Genivaldo Alves de Jesus, que foi morto em uma espécie de câmara de gás improvisada no interior de uma viatura da Polícia Rodoviária Federal na cidade de Umbaúba, litoral sul de Sergipe, portava consigo remédios contra a esquizofrenia. Segundo o Twitter do jornalista Renato Souza, do site R7, o laudo do Instituto Médico Legal apontou que Givaldo morreu por asfixia e insuficiência respiratória.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o homem de 38 anos é colocado no interior da viatura e um dos policiais segura a tampa do porta-malas para assegurar que ela continue fechada, enquanto um outro agente joga, dentro do espaço fechado, uma grande quantidade de gás. Quando o compartimento volta a ser aberto, o homem já não se mexe mais.

Em nota, a PRF afirmou que o homem teria “resistido ativamente” à abordagem. Os agentes, então, teriam utilizado “técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo” para conter a agressividade da vítima”, que teria passado mal no caminho para a delegacia. 

Confira a postagem de Renato Souza. 

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email