Fachin manda governo do Rio ouvir sugestões do Ministério Público e Defensoria contra mortes em operações policiais

O ministro do STF Edson Fachin também incluiu a OAB-RJ na construção do plano para a redução de mortes causadas por ações policiais

www.brasil247.com - Operação na Vila Cruzeiro (RJ) e o ministro Edson Fachin
Operação na Vila Cruzeiro (RJ) e o ministro Edson Fachin (Foto: Reprodução | REUTERS/Adriano Machado)


247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou nesta sexta-feira (27) que o governo do Rio de Janeiro ouça sugestões do Ministério Público e da Defensoria Pública do Estado para reduzir as mortes causadas em operações policiais. O magistrado também incluiu a Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Rio de Janeiro (OAB-RJ) na construção do plano.

De acordo com o blog do Fausto Macedo, o governador Cláudio Castro (PL), pré-candidato à reeleição, não é obrigado a acolher as propostas, mas deve justificar se decidir rejeitá-las. 

O ministro do Supremo determinou que, após a conclusão do projeto, o governo deve promover audiências públicas para colher sugestões da sociedade civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A ação policial aconteceu na última terça-feira (24) na Vila Cruzeiro, Complexo da Penha, onde mais 20 pessoas morreram. O Ministério Público Federal (MPF) no Rio investiga a operação. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email