CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sudeste

Líder de protesto bolsonarista em BH pediu acesso à justiça gratuita, mas chegou dirigindo um Porsche (vídeo)

Esdras Jonatas dos Santos chegou ao local da manifestação golpista dirigindo um Porsche, mas alegou ser pobre em uma ação para conseguir a permanência do acampamento

Empresário bolsonarista Esdras Jonatas dos Santos, identificado como um dos líderes do acampamento golpista na Avenida Raja Gabaglia, em Belo Horizonte (Foto: Reprodução/Instagram)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O empresário bolsonarista Esdras Jonatas dos Santos, identificado como um dos líderes do acampamento golpista  na Avenida Raja Gabaglia, foi ao local do protesto antidemocrático, montado em frente ao Quartel-General do Exército em Belo Horizonte (MG), dirigindo um carro de luxo da marca alemã Porsche. 

Segundo a Procuradoria-Geral do Município (PGMBH), Santos alegou ser “pobre” e recorreu à justiça gratuita em uma ação com o objetivo de conseguir a permanência do acampamento no local. Segundo o jornal O Estado de Minas, “o bolsonarista acionou o Tribunal de Justiça de Minas Gerais após a Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte, por determinação da Prefeitura, retirar as barracas da avenida. Ele alegou não possuir “condições de arcar com as despesas processuais sem obter prejuízo de seu próprio sustento e de sua família”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

De acordo com a reportagem, “a PGMBH ‘estranhou o fato de “o impetrante ter se autoafirmado 'pobre' com o único intuito de se eximir do pagamento das custas judiciais pelo processo que ajuizou’, uma vez que ele próprio publicou estar a bordo de um Porsche”. 

A  PGMBH ressaltou que a conduta do bolsonarista é passível de punição na esfera criminal e ressaltou que “qualquer tentativa de obstruir o cumprimento de ordens judiciais, mormente as emanadas pelo Supremo Tribunal Federal no exercício de suas funções de guardião da Constituição e do Estado Democrático de Direito”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O acampamento golpista foi desmontado por agentes da Guarda Municipal de Belo Horizonte (MG) na sexta-feira sob gritos e choros de protesto dos militantes que estavam no local. Também foram registrados episódios de agressão e violência praticados pelos extremistas contra jornalistas que faziam a cobertura do caso.  

Na noite do mesmo dia, uma decisão liminar do juiz Wauner Batista Ferreira Machado concedeu ao empresário o direito de se manifestar em frente à sede da 4ª Região Militar do Exército, na avenida Raja Gabaglia. A decisão, contudo, é válida somente para ele. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A  PGMBH ressaltou que a conduta do bolsonarista é passível de punição na esfera criminal e ressaltou que “qualquer tentativa de obstruir o cumprimento de ordens judiciais, mormente as emanadas pelo Supremo Tribunal Federal no exercício de suas funções de guardião da Constituição e do Estado Democrático de Direito”.

O acampamento golpista foi desmontado por agentes da Guarda Municipal de Belo Horizonte (MG) na sexta-feira sob gritos e choros de protesto dos militantes que estavam no local. Também foram registrados episódios de agressão e violência praticados pelos extremistas contra jornalistas que faziam a cobertura do caso.  

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:  

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO