Professores de SP protestam contra aulas presenciais: "inaceitável"

Segundo a nota da Apeoesp, a marcha será a segunda “em defesa da vida e contra a volta às aulas presenciais”. A nota também destacou uma declaração de sua presidente, professora Bebel, que afirmou ser “inaceitável o que o governo Doria vem fazendo com os professores” e destacou a hipocrisia do governo de São Paulo

www.brasil247.com - Uma das faixas de Educadores em Luta
Uma das faixas de Educadores em Luta (Foto: Diário Causa Operária)


247 - O sindicato dos professores do estado de São Paulo, Apeoesp, um dos maiores da América Latina, anunciou, em nota, que nesta quinta-feira, 4, os professores realizarão uma marcha para protestar contra a volta às aulas presenciais impostas pelo governo João Doria (PSDB) e o prefeito (Bruno Covas). A manifestação será a continuação de um movimento grevista que já realizou diversos protestos nas últimas semanas.

Segundo a nota da Apeoesp, a marcha será a segunda “em defesa da vida e contra a volta às aulas presenciais”. A nota também destacou uma declaração de sua presidente, a deputada e professora Bebel, que afirmou ser “inaceitável o que o governo Doria vem fazendo com os professores” e destacou a hipocrisia do governo de São Paulo:

“Após um discurso sobre a necessidade de defender a vida, em tom eleitoral, João Doria anuncia que as escolas continuarão abertas”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a nota da Apeoesp na íntegra

Nesta quinta (4), professores farão uma caminhada em defesa da vida

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp) realiza nesta quinta-feira (4), a partir das 10h, a segunda caminhada dos professores em defesa da vida e contra a volta às aulas presenciais. A concentração acontece no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, e de lá os docentes, em greve desde 8 de fevereiro, caminharão até a Secretaria Estadual da Educação, na Praça da República.

Nesta quarta-feira, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que todo o estado vai entrar na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, por duas semanas a partir de sábado. Apesar das medidas de restrição, as escolas estaduais continuarão de portas abertas no pior momento da pandemia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A presidenta da Apeoesp, a deputada Professora Bebel, vê a decisão do governador com muita indignação. Ela lembra que, ainda nesta semana, o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, recomendou que as aulas presenciais fossem interrompidas para evitar a disseminação da covid-19.

"É inaceitável o que o governo Doria vem fazendo com os professores. Após um discurso sobre a necessidade de defender a vida, em tom eleitoral, João Doria anuncia que as escolas continuarão abertas. E isso no dia seguinte da manifestação de seu secretário de Saúde, frontalmente contra essa medida. Como alguém que diz defender a vida e a ciência desautoriza o secretário que, além de médico, responde pela pasta da Saúde?", questiona Bebel.

Segundo levantamento da Apeoesp, já foram registrados 24 óbitos e mais de 1.800 casos de infecção nas escolas estaduais. A Secretaria Estadual de Educação, por sua vez, não divulga o número de casos confirmados da doença.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Não há sequer transparência com os dados. Nós estamos monitorando e cobrando as autoridades competentes. Sem fechar as escolas, mantendo milhares de professores e funcionários e milhões de estudantes circulando todos os dias, muitos em transportes públicos, Doria e seu secretário de Educação se revelam como são: inimigos da vida", finaliza a deputada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email