Silvio Almeida: entrevista coletiva da polícia depois da chacina em Jacarezinho é “o grau zero da barbárie”

Segundo o advogado e filósofo Silvio Almeida, na coletiva da polícia do Rio “os inimigos foram nomeados sem hesitação. São os defensores de direitos humanos e as instituições que obstaculizam a cruzada em prol das ‘pessoas de bem’. São advogados, juízes, promotores, ativistas, políticos que impedem a ‘justa’ luta contra o crime”

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado e filósofo Silvio Almeida, um dos líderes da luta antirracista no país, escreveu na noite desta quinta-feira (6) que a entrevista coletiva da polícia do Rio de Janeiro depois da chacina de Jacarezinho nesta: “Essa ‘coletiva’ foi o grau zero da barbárie (...). O recado foi dado de forma límpida e clara: não haverá lei ou tratado internacional que pare essa gente. Eles já definiram quem merece morrer”.

Para ele, o ocorrido após o massacre em Jacarezinho não foi uma entrevista coletiva, mas um ato de afirmação de poder por parte da polícia civil. Um poder que, fique claro, não se submete a nenhuma lei e que desconhece a Constituição”.

O objetivo da coletiva “evidentemente não era prestar contas e nem justificar as mortes provocadas na mais letal operação policial da história do RJ. Foi um recado, uma mensagem na forma de espetáculo, assinado com o sangue no chão e nas paredes das casas”.

Para o filósofo, “os inimigos foram nomeados sem hesitação. São os defensores de direitos humanos e as instituições que obstaculizam a cruzada em prol das ‘pessoas de bem’. São advogados, juízes, promotores, ativistas, políticos que impedem a ‘justa’ luta contra o crime”.

Veja o que escreveu Silvio Almeida numa sequência de tuítes:

 

 


Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email