CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

STF suspende segundo júri de réus pelo incêndio da boate Kiss

O Supremo acatou um pedido feito pelo MP-RS. O incidente deixou 242 mortos

Boate Kiss (Foto: Edison Vara/Reuters)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli suspendeu nesta sexta-feira (9) a realização de um novo júri dos réus pelo incêndio da boate Kiss, que aconteceria em 26 de fevereiro, até a Corte julgar os recursos contra a anulação do primeiro julgamento. O incêndio aconteceu em janeiro de 2013, em Santa Maria, do Rio Grande do Sul, e deixou 242 mortos. Mais de 600 pessoas ficaram feridas. As vítimas tinham idade média de 23 anos.

O juiz do Supremo acatou um pedido feito pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul. De acordo com o magistrado, um segundo júri pode ter resultado diferente do primeiro e causar "tumulto processual" se for julgado antes do recurso ao STF. A decisão do ministro foi publicada no jornal Folha de S.Paulo

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O ministro afirmou que há possibilidade de o STF decidir contra a anulação do primeiro resultado. "Esse cenário autoriza concluir pela possibilidade de virem a ser proferidas decisões [do júri] em sentidos diametralmente opostos, tornando o processo ainda mais demorado, traumático e oneroso".

O júri suspenso analisaria pela segunda vez acusações contra Mauro Londero Hoffmann (sócio da boate), Elissandro Callegaro Spohr (sócio da boate), Marcelo de Jesus dos Santos (vocalista da banda Gurizada Fandangueira) e Luciano Bonilha Leão (auxiliar de palco).

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO