Mais da metade das cidades brasileiras já registram casos de dengue

Até o dia 5 de fevereiro, 3.048 cidades, representando 54% do total, notificaram casos prováveis da enfermidade

(Foto: Paulo Whitaker - Reuters)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O avanço da dengue no Brasil em 2024 preocupa, com mais de metade dos municípios brasileiros já apresentando casos da doença, conforme relatório do Datasus, vinculado ao Ministério da Saúde. Até o dia 5 de fevereiro, 3.048 cidades, representando 54% do total, notificaram casos prováveis da enfermidade, marcando um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado. A análise, reportada pelo Valor, revela que quanto maior a população, maior é a probabilidade de incidência da dengue neste ano, sendo que apenas um dos 40 municípios com mais de 500 mil habitantes não registrou casos até o momento. Na faixa seguinte, de 200 mil a 500 mil habitantes, a proporção chega a 93%, enquanto nos municípios com até 10 mil moradores, a fatia é de 44%.

Os números mais recentes do Ministério da Saúde, até 9 de fevereiro, apontam um total de 408,4 mil casos prováveis de dengue em todo o país, com 62 mortes confirmadas. Estima-se que até o final de 2024, o Brasil possa enfrentar até 4,2 milhões de casos da doença, com uma projeção mais realista de 1,96 milhão de registros. O médico infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Marcelo Daher, ressalta que a urbanização desordenada é um dos fatores que contribuem para a disseminação do mosquito transmissor da dengue. Segundo ele, locais com falta de planejamento urbano acabam se tornando propícios para a proliferação do vetor, especialmente lotes vagos destinados à especulação imobiliária, que se transformam em depósitos de lixo e criadouros de mosquitos.

continua após o anúncio

Além disso, Daher destaca a relação entre renda e a probabilidade de contágio, apontando que comunidades com menor poder aquisitivo tendem a conviver mais com acúmulos de água e objetos que favorecem a reprodução do mosquito. Esse cenário reforça a importância de políticas públicas que promovam a ocupação adequada desses espaços e o estímulo à prevenção da dengue. Os dados revelam a urgência de ações coordenadas e eficazes para conter a propagação da doença em todas as regiões do país.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247