Guerra entre moristas e bolsonaristas é uma revanche da história

Para Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia, "Bolsonarista e Moristas se digladiando, em frente à PF de Curitiba, onde Lula esteve preso, por quase 600 dias, é mais do que uma ironia da História. É uma revanche"

Bolsonarista em protesto
Bolsonarista em protesto (Foto: Eduardo Matysiak)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Leandro Fortes, para o  Jornalistas pela Democracia  - 

 O curioso enfrentamento entre apoiadores de Jair Bolsonaro e Sergio Moro, em frente à superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, transformou a república em uma briga de gangues.

Como em qualquer máfia, a dissidência aberta por Moro iniciou uma guerra intestinal pelo poder e, no caso específico, pela hegemonia da narrativa neofascista que, até então, era compartilhada entre o ex-juiz e Jair Bolsonaro. 

Apoiado na Lava Jato e na luta contra a corrupção, Moro dava ao presidente um verniz moral gelatinoso, mas eficaz, além de garantir uma fachada de integridade civilizatória a um governo francamente tocado por débeis mentais.

Na base, Moro também servia para dar ao gado bolsonarista de raiz - psicopatas, fanáticos religiosos, lumpemproletários e idiotas em geral - uma aparência menos bovina. 

Dava, ainda, uma razão para a classe média minimamente letrada se manter alinhada ao governo, apesar do mau cheiro exalado pela família Bolsonaro. Também servia para aliviar a culpa de tantos cristãos que votaram conscientemente em um admirador da tortura.

Ao se demitir, Sérgio Moro fez ruir esse equilíbrio e deu um nó na cabeça do bolsominion médio, este que, como a mulher do ex-juiz, via em Moro e Bolsonaro um força una e indivisível. 

Agora, às voltas com dois capos, a estrutura mafiosa-miliciana até então concentrada no Palácio do Planalto se fraturou, com graves repercussões na base bolsonarista, tanto na patuleia verde e amarela como no Congresso Nacional.

Bolsonarista e Moristas se digladiando, em frente à PF de Curitiba, onde Lula esteve preso, por quase 600 dias, é mais do que uma ironia da História.

É uma revanche.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247