CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Tereza Cruvinel avatar

Tereza Cruvinel

Colunista/comentarista do Brasil247, fundadora e ex-presidente da EBC/TV Brasil, ex-colunista de O Globo, JB, Correio Braziliense, RedeTV e outros veículos.

1005 artigos

blog

Governistas se dividem no Senado

"O 'racha' não vai afetar o apoio a Lula, mas pode deixar sequelas no relacionamento entre aliados", escreve a colunista Tereza Cruvinel

Plenário do Senado (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Por Tereza Cruvinel, para o 247

Poucas horas depois de derrotarem o candidato bolsonarista à presidência do Senado, Rogério Marinho,  os apoiadores do Governo na Casa dividiram-se em dois blocos de atuação parlamentar. E por razões menores. O "racha" não vai afetar o apoio a Lula, mas pode deixar sequelas no relacionamento entre aliados. Com isso, o líder do Governo, Jacques Wagner, colheu seu primeiro desgaste no cargo.  

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Estava em curso a formação de um bloco majoritário reunindo PT, MDB, PSD e União Brasil (UB).  Mas, ainda durante a votação de anteontem, Wagner começou a formar um outro bloco,  reunindo PT, PSB, PSD e Rede, denominado Resistência Democrática, totalizando 28 senadores. Surpreendidos, MDB e UB formaram logo outro bloco, reunindo também PDT e Podemos. Este, denominado Democracia, terá 31 senadores.

O senador Renan Calheiros explicita o azedume dos preteridos com a iniciativa de Wagner.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 - Nós fomos surpreendidos, inclusive pela deselegância, pois sequer fomos avisados da mudança de planos.  E isso foi feito apenas para garantir à senadora Eliziane Gama (que acaba de trocar o Cidadania pelo PSD) o cargo de líder da maioria.

Mas, como o bloco Democracia acabou ficando maior que o liderado pelo PT, a liderança da maioria acabará ficando mesmo com o MDB, possivelmente com Renan.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, ouviu a queixa dos aliados e teria lhes dado razão.

Este é um exemplo de movimento desnecessário e nocivo ao Governo que, há poucas horas, temia uma derrota no Senado. E que, mesmo com a vitória de Pacheco, viu a oposição destinar 32 votos ao bolsonarista Marinho, o que exigirá um fino monitoramento da base no Senado. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Apoie a iniciativa do Jornalistas pela Democracia no Catarse

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO