O pacto entre os idiotas úteis e os cordeiros de sacrifício

Estarrecedor é saber que, no Brasil, assim como nos EUA, os principais apoiadores do extermínio em Gaza sejam pessoas vinculadas a igrejas que se dizem cristãs

Israel ataca Gaza no Natal
Israel ataca Gaza no Natal (Foto: VIOLETA SANTOS MOURA/REUTERS )


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

A humanidade está contemplando as cenas de morticínio mais estarrecedoras desde os tempos da Alemanha nazista. Estamos nos referindo ao massacre do povo palestino que está sendo perpetrado pelas poderosíssimas forças armadas do sionista Estado de Israel.

É humanamente impossível não se sentir abalado diante da constatação de que as principais vítimas das atrocidades cometidas pelos sionistas israelenses sejam as crianças e mulheres palestinas. Sim, é isto mesmo, os militares sionistas matam PREFERENCIALMENTE crianças e mulheres. Tanto assim que, das já quase 30.000 vítimas civis, 70% dos assassinados são crianças e mulheres.

continua após o anúncio

Porém, o que nos deixa ainda mais estarrecidos é saber que, aqui no Brasil, assim como nos Estados Unidos, os principais apoiadores deste diabólico plano de extermínio sejam pessoas vinculadas a certas igrejas que se dizem cristãs.

Como é possível que isto se dê, se a figura de Jesus nos transmite exatamente o oposto de toda essa maldade? Como aceitar isto, sabendo que Jesus sempre significou o símbolo maior do amor, da solidariedade, da tolerância, da priorização dos mais necessitados e, especialmente, das crianças?

continua após o anúncio

Nada poderia ser mais aberrante do que ver um seguidor de Jesus apoiando, ou se mostrando indiferente, diante de tanta monstruosidade. Ninguém que se sinta sinceramente identificado com Jesus e seus ensinamentos poderia concordar com isto.

No entanto, há de fato instituições ditas religiosas que recorrem ao nome de Jesus para justificar seu respaldo a esses crimes muito mais dignos das forças das trevas, e não do Nazareno. São grupos liderados por verdadeiros farsantes e oportunistas que, há um bom tempo, procuram transformar o nome de Jesus no de um promotor da guerra e da morte. São os nossos já conhecidos dispensacionalistas, os nossos sionistas cristãos.

continua após o anúncio

Esta corrente ideológica da extrema direita do cristianismo se originou nos Estados Unidos e, posteriormente, foi trazida ao Brasil, onde ramificou. Precisamos entender como foi engendrada essa medonha manipulação que possibilitou a que facínoras abomináveis se apoderassem da figura mais representativa da bondade e passassem a empregá-la na sustentação de causas tão malignas. É este o propósito do vídeo que apresentamos nesta ocasião (https://youtu.be/wV9CJWrWVTo).

A partir dos esclarecimentos de especialistas sérios ligados à teologia cristã, vamos poder entender como se deu este pacto entre duas correntes que se odeiam entre si, mas que, por interesses oportunísticos de momento, se juntaram para massacrar o povo palestino.

continua após o anúncio

Os dispensacionalistas (também conhecidos como sionistas cristãos) que aspiram ao extermínio de todo o povo judeu (com exceção daqueles poucos que vierem a aderir ao cristianismo) e seus potenciais inimigos (os sionistas judeus israelenses) juntam suas forças para aniquilar o obstáculo que se antepõe aos planos de cada uma dessas duas correntes políticas na presente etapa: o povo palestino.

Para os sionistas israelenses, os dispensacionalistas servem como verdadeiros idiotas úteis, que colaboram para que seu objetivo possa ser alcançado mais facilmente. Já os dispensacionalistas (sionistas cristãos) veem nos israelenses algo como cordeiros de sacrifício que devem ser preparados para a hora do abate.

continua após o anúncio

Este plano vai ser melhor entendido ao assistir com atenção ao documentário do vídeo citado. Enquanto isto, as crianças, as mulheres e todo o povo palestino vão pagando a conta com seu sangue.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247