Queiroga confirmou na CPI que é um fantoche!

"O site Metrópoles confirma que o segundo depoimento do ministro da Saúde, o médico-capacho Marcelo Queiroga, na terça-feira (8), irritou os integrantes da CPI do Genocídio. Ele mentiu, tentou enrolar e revelou-se um grande oportunista", escreve Altamiro Borges

www.brasil247.com - Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro
Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)


O site Metrópoles confirma que o segundo depoimento do ministro da Saúde, o médico-capacho Marcelo Queiroga, na terça-feira (8), irritou os integrantes da CPI do Genocídio. Ele mentiu, tentou enrolar e revelou-se um grande oportunista. “O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz, chamou Queiroga de ‘carreirista’ e disse que ele protegeu Bolsonaro”, relata a nota.

Questionado sobre os constantes passeios do fascista, que provoca aglomerações e rejeita o uso da máscara, o ministro tergiversou: “Não sou censor do presidente”. Em outro trecho, o oportunista fez questão de agradecer ao “capetão” pela nomeação ao carguinho: “A maior oportunidade da minha vida quem me deu foi o presidente Bolsonaro”.

Segundo o site Metrópoles, essa conduta mostrou a falta de caráter do ministro da Saúde. “Aziz reprovou as declarações. ‘Você fala isso quando está numa situação de vida muito difícil, passando necessidade, e alguém te dá uma oportunidade. Não é o caso dele. O cara é carreirista. Como os outros, protegeu muito o Bolsonaro’, afirmou o presidente do colegiado”.

Mais desmoralizado e enfraquecido

Na avaliação dos principais veículos de imprensa, Marcelo Queiroga saiu ainda mais desmoralizado e enfraquecido deste segundo depoimento. Ele mostrou que não tem qualquer autonomia no cargo, que é um mero fantoche do negacionista que desgoverna o país. Até suas objeções ao “tratamento precoce” e à cloroquina foram feitas de forma pusilânime.

Para proteger o fascista no poder, ele até mentiu sobre o veto à entrada da médica Luana Araújo na Secretaria Especial de Enfrentamento da Covid-19. Disse que ele foi o responsável pelo corte da sua indicada. Em seu depoimento à CPI, a médica garantiu que Marcelo Queiroga lhe contou que seu nome foi vetado pela Casa Civil da Presidência da República.

Como postou o jornalista Kennedy Alencar no site UOL, “Queiroga é cúmplice do genocídio em curso porque endossa o negacionismo do presidente ao se comportar como um fantoche... O ministro repetiu o discurso mentiroso do presidente e dos senadores negacionistas. Ele abusou das meias-verdades, confirmando que não está à altura do cargo que ocupa e que sua preocupação é apenas se manter no cargo... Ele é carreirista e despreparado, características que o qualificam para ser ministro de Bolsonaro. Queiroga está à altura do presidente”.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email