CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Bepe Damasco avatar

Bepe Damasco

Jornalista, editor do Blog do Bepe

581 artigos

blog

Um recado eloquente das pesquisas

"Para muito além do governo, os demais partidos do campo progressista têm papel central nessa luta", diz Bepe Damasco

Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Um governo com o rol de realizações do atual teria o reconhecimento de parcela bem maior da população de qualquer país do mundo do que o registrado pelos recentes levantamentos feitos pelo Datafolha e pelo Ipec entre os eleitores brasileiros.

Viajando no tempo, é possível afirmar que a aprovação de um governo como o de Lula seria mais expressiva caso a sondagem fosse feita há alguns anos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Vale lembrar que, em seus dois mandatos presidenciais anteriores, Lula, neste mesmo tempo de governo, embora tenha feito menos, ostentava índices maiores de aprovação. 

Como entender, por exemplo, o baixo apoio do eleitorado às políticas de geração de emprego e renda, quando as taxas de desemprego são as menores desde 2014?

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Como aceitar que a saúde seja a maior preocupação dos brasileiros, se o Ministério da Saúde virou a página do negacionismo e da afronta à ciência e anuncia em sequência ações e programas de grande interesse público?

Citei esses dois exemplos, mas poderia apontar outros, para chegar ao ponto crucial deste artigo: o problema é que os resultados dessas pesquisas acabam sendo deformados em dimensão considerável pela maior doença política do nosso tempo, que é a captura, em larga escala, de corações e mentes pelos valores obscurantistas da extrema-direita.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Não nos iludamos: a máquina de disseminação do ódio, das fake news e das calúnias e difamações segue a pleno vapor, em que pese as condenações dos terroristas de 8 de janeiro e da inelegibilidade de Bolsonaro.

Os fascistas continuam atacando o resultado das urnas e atentando contra o regime democrático a céu aberto. Sem falar que, mesmo diante de tantas evidências  e provas de cometimento de crimes, Bolsonaro permanece em liberdade.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A nova tática suja do bolsonarismo agora é mentir um milhão de vezes sobre  a ligação da esquerda e do PT com o crime organizado, já que a tentativa de imputar a pecha de corrupta à esquerda se esvaziou depois que Bolsonaro foi flagrado em vários casos de corrupção. 

Em discurso na Conferência Eleitoral do PT, o ministro da Secom, deputado Paulo Pimenta, chamou a atenção para as limitações institucionais do governo no que refere à comunicação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Pimenta tem razão, mas isso não invalida o fato de que, nos dias que correm, não basta apenas a produção de belos materiais de divulgação sobre as realizações do governo. 

O buraco é hoje mais embaixo. O fascismo tem base social, política e eleitoral, além de não ter quaisquer limites morais e éticos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Com parcela expressiva da sociedade envenenada pela retórica da extrema-direita, o governo deve usar a criatividade para incorporar à sua política de comunicação elementos objetivos e subjetivos de enfrentamento ao fascismo, de disputa política com os inimigos da democracia e dos direitos do povo.

Ampliar e desburocratizar o apoio às mídias alternativas é outro caminho importante.

Para muito além do governo, os demais partidos do campo progressista têm papel central nessa luta. O PT não pode insistir no erro cometido em passado recente de se ocupar exclusivamente de questões de governo e eleitorais. Seu tamanho e capilaridade em todo o país são ferramentas imprescindíveis no combate ao extremismo de direita.

Basta vontade política.

Aos movimentos sociais cabe igualmente voltar suas baterias contra as trincheiras do obscurantismo, pois todos seriam levados de roldão em caso de volta do bolsonarismo ao poder. 

Vale a pena prestar atenção no alerta feito pelo ministro dos Direitos Humanos, Sílvio Almeida, durante a Conferência Eleitoral do PT. Ao discordar da tese segundo a qual a extrema-direita não tem projeto de país, o ministro foi taxativo: "Tem sim, o projeto da extrema-direita é destruir o mundo."

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO